quinta-feira, 9 de agosto de 2007

Projeto registra Festa de Sant'Ana como patrimônio imaterial do país


Romero Oliveira, consultor do IPHAN/RN, Marcus Vinicius, do IPHAN/DF, e outro membro do projeto

O amor incondicional e sem limites do povo do Seridó a excelsa padroeira Sant'Ana, de Caicó, é indiscutível. O encerramento da 259ª Festa de Sant'Ana ocorreu em 29 de julho, com Missa Solene às 10h, na Catedral, e a belíssima Procissão de Encerramento lotou cada recanto das ruas de Caicó, com as mais puras expressões de fé.
Neste ano, esteve em Caicó integrantes do projeto Inventário das Referências Culturais do Seridó Potiguar, um projeto amplo, que tem entre os principais objetivos, fazer um mapeamento cultural das referências culturais de algumas cidades da região Seridó, inclusive, Caicó, registrando a Festa de Sant’Ana, em "Celebração", como patrimônio imaterial brasileiro. A equipe marcou presença desde 16 de julho, registrando em filmagens, entrevistas e fotografias, todos os perfis que envolvem a principal festa da região Seridó.
Entre os membros estavam presentes dois consultores do Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN, que orientam as filmagens:o historiador Romero de Oliveira, da Sub-Regional do IPHAN, no Rio Grande do Norte, e o antropólogo Marcus Vinicius, que trabalha no Departamento de Patrimônio Imaterial – DPI, em Brasília, DF.
Quando o material de pesquisa estiver concluído, será composto um dossiê, anexado a um pedido formal da sociedade caicoense e encaminhado ao Ministério da Cultura, onde ocorre análise da importância da Festa de Sant’Ana para a cultura do país. “Tendo um ‘final feliz’, sendo reconhecido isso, a Festa de Sant’Ana é inclusa na agenda de ações do Ministério da Cultura, volta-se o olhar do Ministério da Cultura para a Festa de Sant’Ana”, diz o consultor do IPHAN, Romero de Oliveira.
Através de projetos de pesquisa como este, cidades de outros Estados do Brasil, são hoje reconhecidas no mundo inteiro. O frevo de Pernambuco é reconhecido como forma de expressão; o Círio de Nazaré, em Belém, é registrado como celebração, e outras riquezas brasileiras, têm hoje seu reconhecimento no âmbito cultural do país, em respeito a sua relevância.

Anna Jailma - jornalista

2 comentários:

ANNA JAILMA disse...

Mensagem recebida do Romero Oliveira, consultor do IPHAN, via orkut.

Oi Anna. Espero que esteja tudo bem contigo.
Mal cheguei no IPHAN e já estou atolado de trabalho...
Respondendo sua pergunta, há um grande projeto do Iphan chamado "Inventário das Referências Culturais do Seridó Potiguar", que começou há seis meses, e irá prolongar-se por mais um ano. Este projeto contempla diversos aspectos da cultura da região. Dentro dele, nós decidimos, durante o mês de julho, colocarmos um foco sobre a Festa, no intuito de coletarmos as informações necessárias para registrá-la no Livro das Celebrações (que é um dos quatro livros para registro do patrimônio imaterial brasileiro).
E matéria no jornal, já saiu?
Abraço.

Romero de Oliveira

ANNA JAILMA disse...

A mensagem acima foi emitida por Romero Oliveira via orkut e postada aqui no blog, por mim.