segunda-feira, 1 de outubro de 2007

Vândalos?

Foto: Antonio Guadério
Por *Paulo Medeiros


Interessante nos depararmos nos dias de hoje com certos adjetivos o qual pessoas sem competência alguma intitulam outras. Na nossa cidade, Caicó, temos inúmeros esportes e dentre eles temos o patins, skate, bmx (bicicross), le parkour, etc. Denominados Esportes Urbanos, esses esportes são praticados de forma amadora com fundamentos lúdicos, voltados ao lazer, ao bem estar físico, a socialização do indivíduo enquanto membro de um grupo. Que temos a consciência da existência desses esportes é óbvia, mas a repreensão aos praticantes dos mesmos não é tão óbvio assim.
Onde praticar esses esportes? Na maioria das vezes vemos esses praticantes em vias públicas, praças e espaços impróprios para a prática dessas modalidades, mas que pela falta de estrutura precisa se virar para poderem fazer o que gostam, ou será que todo mundo tem de praticar futebol? Calçadas e praças realmente não são locais apropriados para se andar de patins, skate e bmx, muito menos nas ruas. O que acontece é o descaso por parte dos “responsáveis” pela política desportiva de nosso município que nada fazem para a solução desses problemas, ou eles não existem?
Um exemplo: algumas semanas atrás nosso grupo que anda de patins foi taxado na mídia radiofônica como vândalos.Por quem? Não vem ao acaso mencionar , afinal pessoas com esse tipo de visão não vale a pena nem ser lembrado. O fato é que nosso grupo ao andar de patins na Praça do Coreto, a qual é pública, fomos algumas vezes abordados por policiais; isso mesmo, policiais, tentando nos impedir de andar na mesma. Os quais, não conseguiram; pois não tinha fundamento algum, fato esse constatado pelos próprios oficiais de polícia que foram a “tal” ocorrência e presenciaram um grupo de jovens andando de patins normalmente na praça, sem arruaças ou oferecendo perigo aos pedestres, jovens que depois de um dia de trabalho e estudos procuram um lazer, uma atividade que traga uma qualidade de vida. Coisa rara em nossa cultura de festas e bebedeiras.
Essa Ocorrência se originou por uma ligação do secretário de infra-estrutura de Caicó, argumentando que estaríamos acabando com a mesma praça. Senhor secretário de infra-estrutura, os nossos patins são feitos de plástico. Pela lógica, plástico não consegue destruir cimento. Isso é revoltante, pois, nas calçadas, não é próprio para essa prática, pelo motivo de poder haver acidentes com os pedestres. Procuramos a praça à noite porque é vazia, e vazia sabe por quê? Porque nela não se pode haver lazer algum. Mentira? Leve seu filho pra patinar lá, jogar bola e irá constatar. Em que lugar devemos praticar esses esportes? Alternativas sempre serão dadas, mas pergunto, de concreto o que temos de fato. NADA. O descaso, a exclusão desses jovens que gostam de outras modalidades, é clara. É fácil oprimir a minoria, difícil é ter competência para resolver.
Alguma noticia do STREET PARK da Ilha de Santana o qual atenderia as nossas necessidades?
Aliás, o desperdício de gasolina das viaturas que foram nos abordar poderiam ter sido usadas para ir a outros locais que realmente precisam ser policiados.
Se ignorarmos esses jovens, continuarmos excluindo-os do convívio social, de uma sociedade democrática, realmente essas viaturas serão usadas no futuro.


*Paulo Medeiros: aspirante a mestre em Taekwondo, ministra aula há 12 anos em Caicó, acadêmico em Pedagogia (UFRN), acadêmico em Educação Física (UERN), Tatuador profissional, pai e vândalo, pois anda de patins.

2 comentários:

Carcará disse...

Cara Anna!

Ultra inteligente a bandeira levantada em prol dos esportes urbanos, pois genericamente existe, em nosso Brasil descriminação de nossos governantes, haja vista que o simples fato de vc praticar atletismo de rua, a pessoa ou é louca ou vagabunda. Jamais nossos mandatários se preocuparam em esportes amadores, principalmente em se tratando de urbano e radical. Forte abraço

rollercg disse...

onde vcs andam de patins??

www.pbinline.blogspot.com

somos de campina grande-pb



roller.cg@hot..

flw ae