sábado, 29 de dezembro de 2007

Música da terra

Galopante

Ouvi o canto da nambu ecoar na terra
Taquari no pé da serra nasce como gente nu.
Soltei meu verso no galope dessa rima
Pra subir de serra acima
E descansar no mulungu.
De cima da serra avistei minha cidade
Cheia de felicidade como a flor do matury.
Saí correndo pela chã da ribanceira
Pra ver se dessa carreira eu visitava o Sabugi.
Bebi na literatura na fonte da travessia
Tomei sangue de poeta pra regar minha poesia.
Afinei minha viola pelo canto do sabiá
Pra poder assim cantar tudo que aprendi aqui
Ó mãe eu vou pra lá, Ó mãe me deixa ir,
Ó mãe eu vou morar em São João do Sabugi.
Ó mãe, oh! Que saudade, daqui eu tenho dó.
Ó mãe eu volto logo pro sertão de Caicó.
Ouvi cantar a seriema no serrado da caatinga
Bebi água da cacimba onde canta a juriti.
Sai por dentro sem perder de tino a veia
Andei mais de légua e meia pra chegar no Sabugi.
Asa branca cantou no ramo da catingueira
Choveu lá na cabeceira, trovejou do lado sul.
Ouvi o ronco do trovão preparou-se a natureza
Foi um sinal de beleza da flor do mandacaru.
Bem-te-vi cantou alegre quando me viu na estrada
Já bem perto da chegada jaçanã cantou também.
Fui recebido entre cantos e sonatas
Nos juremás dessas matas da terra que eu quero bem.
Sabiá na oiticica não cantou fora de hora
Eu puxei minha viola no refrão eu respondi.
Estou chegando eu sou filho dessa terra
Que fica no pé da serra de São João do Sabugi.


* Galopante é composição de Geraldo Anízio, que reside em Roraima; mas ele promete que em 2008 virá na terra sabugiense cantar e encantar com suas composições. Aguardamos com olhos, ouvidos e abraços abertos!


Anna Jailma - jornalista e blogueira

3 comentários:

Geraldo Anízio disse...

Jailma amiga, muitíssimo agradecido por ter divulgado Galopante.Final de ano faremos um demonstrativo musical eu e Zé Marconi, em Caicó e São João. Você e João Bosco(assessorn)já estão convidados para fazer cobertura no Rebuliço Musical.Aplausos!para você!

Anônimo disse...

Belo texto de Geraldo Anízio: que bom que ele permanece tão ligado aos nossos abençoados cafundós! Também quero ir ao reboliço. Abraços!

ANNA JAILMA - annajailma@yahoo.com.br disse...

Geraldo, quero saber mais detalhes do Rebuliço. Certamente será um evento marcante, retratando a música da terra da gente.