segunda-feira, 28 de abril de 2008

Perfil de Gargalheiras, em Acari RN
















Simplesmente linda, a Barragem de Gargalheiras, em Acari, uma verdadeira maravilha do nosso Estado. Conheço Gargalheiras somente por fotografia, mas sua paisagem parece magia, lembra colcha de crochê, toalhas de renda, oásis que faz renascer o sertão, que jorra na caatinga...
Gargalheiras surge entre serras, parece um véu de noiva perdendo-se na flora do sertão...Um dia irei por lá, irei me debruçar na paisagem, me encantar, me banhar. Gargalheiras lembra poesia, magia, encanto e sendo no sertão, o encanto é maior ainda, parece milagre.

Fotografias: cedidas por Dodora Medeiros

Anna Jailma - jornalista e blogueira

domingo, 27 de abril de 2008

Obrigada, Cruzeta!


O promotor de eventos e colunista social Céssio Pereira, está realizando festa de aclamação à Miss Cruzeta 2008, Daniely Araújo, hoje a noite; em Cruzeta. O evento irá ocorrer no Salão de Recepções da Styllus Casa Show, onde também haverá entrega de Comendas Vila dos Remédios; nome este que remete a história da cidade de Cruzeta.
Recebi convite para receber comenda Vila dos Remédios, como jornalista; mas, por motivo superior não será possível comparecer. No evento, o também jornalista Carlos Felipe, do jornal Correio do Seridó, onde trabalho, será meu representante; recebendo a comenda em meu nome e deixando ao povo de Cruzeta uma mensagem de agradecimento, por mim enviada.
A comenda Vila dos Remédios deixa-me lisonjeada, pois, reflete o reconhecimento do povo cruzetense pelo meu trabalho como jornalista; visto que, o jornal Correio do Seridó circula naquela cidade, tendo inclusive, muitos assinantes. Divido com cada um dos leitores esta homenagem.
O evento inicia às 21h de hoje e tem cobertura do Diário de Natal, Correio do Seridó e sites: kurtição, tônuflash e xeretafest.


Anna Jailma - jornalista e blogueira

sexta-feira, 25 de abril de 2008

Encantos de Florânia
















Me encantei com Florânia, cidade das flores. A praça da Igreja Matriz de São Sebastião e da Prefeitura Municipal, são repletas de flores, das mais variadas cores.
Na praça da Prefeitura Municipal há um fuzil e capacete da segunda guerra mundial e monumento homenageando os ex-combatentes floranienses. Uma justa homenagem, que deveria servir de exemplo para outras cidades.
A Igreja Matriz de São Sebastião tem na parte central do templo, duas colunas com degraus, onde o coral das crianças entoava hinos nas celebrações. Na lateral da Igreja Matriz, imagens sacras de São João Batista, N. S. do Perpétuo Socorro, Santo Antônio, São Lázaro e tantos outros, retratam os padroeiros e santos da devoção do povo seridoense.
O povo da cidade das flores, é um povo simples e sábio. Povo que gosta de música, de acolher pessoas nas suas casas, de conversar sorrindo, de mostrar a cidade e falar de sua história, de ir ao Monte de Nossa Senhora das Graças; em romaria, cantando e rezando, até chegar lá no alto e contemplar a cidade, parecendo um canteiro de flores.
A música é forte em Florânia: idosos, jovens e crianças encantam-se com os desfiles das filarmônicas pelas ruas da cidade, inclusive, é comum crianças acompanharem a filarmônica.
Em Florânia, fotografei um músico tocando tuba enquanto um menino segurava a partitura. A paisagem me lembrou uma história contada pelo meu avô Zé Romão e pelo Monsenhor João Agripino: certa vez tocando com a Filarmônica Honório Maciel, meu avô Zé Romão tocava tuba em uma cidade daqui do Seridó e o menino João Agripino se propôs a segurar a partitura. Quando meu avô começou a tocar no instrumento, o menino João Agripino assustou-se e sem querer, rasgou a partitura, correndo em disparada; com receio de receber algum “carão” de Zé Romão. Com o passar dos anos, o menino João Agripino tornou-se sacerdote, vindo atuar na nossa Igreja Matriz, onde o sacristão era aquele músico Zé Romão. Os dois comentaram esta história de outrora muitas vezes, com muitas risadas...

Fotografias: Anna Jailma e Antônio Medeiros.
Anna Jailma - jornalista e blogueira

Florânia celebrou 30 dias da partida do maestro Marciano

Foto (albúm de família): Maestro Marciano e sua esposa Anaísa Lino
Foto (Anna Jailma): Igreja Matriz de São Sebastião
Foto (Anna Jailma): Na missa, filarmônicas de Florânia, Jucurutu e Campo Redondo estavam presentes.
Foto (Anna Jailma): Marciano Jr. filho do Maestro Marciano, é professor de música em Campo Redondo
Foto (Anna Jailma): Maestro Totó Medeiros e o comerciante Tarcísio Bezerra, homenagearam o maestro Marciano.
Foto (Anna Jailma): Pe. Carlos, é pároco em Florânia

No último domingo, dia 20, estive em Florânia, cidade das flores, por ocasião da Missa de 30º dia do maestro Marciano Ribeiro da Costa, falecido em 19 de março, com 95 anos de idade. Filarmônicas de Jucurutu, Florânia e Campo Redondo, levaram o som dos dobrados pelas ruas de Florânia, anunciando a celebração. A Igreja Matriz de São Sebastião ficou lotada pelo povo floraniense e visitantes, irmanados na fé e na saudade do maestro. Homenagens foram lidas em nome da família de Maria das Graças Pereira, em nome dos alunos músicos e em nome dos maestros Totó Medeiros, Urbano e Ubaldo Medeiros.
Todos que o conheceram guardam na memória o riso, as histórias interessantes e o som do clarinetista exímio. Um fato muito relembrado é a festa do aniversário de 90 anos de idade, quando 14 filarmônicas reuniram-se em Florânia para saudá-lo. Na ocasião, o maestro disse que nenhum rico faria uma festa tão grande como aquela. Além de músico, Marciano foi carcereiro, ferreiro e agricultor; gostava de plantar no roçado logo nas primeiras chuvas de cada inverno e quando a chuva caía, encantava-se com o som da chuva no telhado. Através da música, transmitia toda alegria e amor que sentia pela vida e era costume Florânia adormecer e acordar, ouvindo suas serenatas de muitas valsas, sem repetir nenhuma delas. Era o clarinetista predileto do renomado maestro Felinto Lúcio Dantas e encantava a cidade das flores quando executava Royal Cinema. Como agricultor, plantou no roçado até os 92 anos; iniciou na música aos 26 anos, sendo maestro durante 30 anos. Como maestro, Marciano deixou a lembrança de professor maleável, paciente, que além de ensinar música, encaminhava seus alunos para filarmônicas militares, de forma que muitos de seus alunos são hoje oficiais das Forças Armadas; tendo ingressado através da música.
O maestro Marciano Ribeiro foi viúvo duas vezes, casando-se a terceira vez com a senhora Anaísa Lino da Silva, com quem permaneceu casado nos últimos 49 anos de sua vida. Deixou uma família de 11 filhos, 11 netos e 6 bisnetos, além de inúmeras pessoas que o chamam de “pai”; pelo aprendizado musical, adquirido através de seus ensinamentos.

Anna Jailma - jornalista e blogueira

terça-feira, 22 de abril de 2008

Dança Contemporânea




Acontece de 28 de abril a 04 de maio, o II Encontro de Dança Contemporânea do Rio Grande do Norte, com realização de Espaço Vivo Dança. O evento ocorre no Centro Cultural Adjuto Dias, em Caicó, tendo oficinas ministradas por Helder Vasconcelos, de 28 de abril à 1º de maio, das 18h30 às 21h; seminário dia 1º de maio "O Gestual Nordestino como base para uma movimentação contemporânea", das 15h às 18h, e espetáculos de dança de 02 a 04 de maio.
Os espetáculos serão apresentados por Helder Vasconcelos, artista renomado de Pernambuco; pelo grupo Giro Dança, do Rio Grande do Norte e pelo Grupo Experimental de Dança, de Pernambuco.
Outras informações podem ser obtidas na Casa da Cultura Popular, de Caicó, próximo a Catedral de Sant'Ana ou pelo telefone 9963-8749.



Anna Jailma - jornalista e blogueira

Perfil Sabugiense VI - Dercílio Morais










Dercílio Morais, conhecido como Pinto, é uma mistura de idealista, louco, polêmico, "além de seu tempo".
Dercílio é um sabugiense que impõe sua presença seja pela personalidade ímpar, pelas suas ações ou reações surpreendentes, pela sua criatividade ou pelas suas idéias. Amante do antigo, faz questão de preservar móveis e objetos tradicionais, que carregam nas suas formas anos a fio. No interior de sua casa encontra-se oratórios por ele restaurados, imagens sacras antigas, louça de barro, lamparinas de diversas formas e tamanhos, "pé de máquina" que tornou-se adereço moderno...Foi ele o criador da linda casa de taipa, ornamentada na festa do padroeiro, em junho de 2005 e 2006. "Neste ano farei de novo, está tudo guardado e programado na minha cabeça", diz ele.
Dia 21 de abril foi seu aniversário e no banquete, a presença forte e saborosa do rubacão, da caninha servida em canecos de barro...Nas conversas, o curso superior de Teologia, o trabalho na Secretaria Municipal de Cultura, o livro "Lampião - Nem herói nem bandido" que ele começa a ler na data de seu aniversário. A idade não revela, "é segredo, que pensem, que descubram..." diz dando risada.
Filho de Braz Caboclo, Dercílio herda o gosto pela agricultura e cultiva hortas em casa. Herda o talento para arquitetura e pinta paredes, criando detalhes com a bucha vegetal; relata histórias de outrora, ouvidas de seu pai ou de pessoas idosas da cidade; com quem gosta de conversar.
Dercílio é um sabugiense que sabe se fazer presente, a ele ninguém consegue ser indiferente. Ele defende suas idéias e sonhos com garra, discorda aqui, alimenta uma idéia acolá, cria outra ali...E assim segue, presente de uma forma ou de outra; na vida de todos os sabugienses. Dercílio, certamente, será um sabugiense imortal; desses que são perpetuados nas histórias da terra, nos "causos" contados e recontados ao longo dos anos.
Dercílio, parabéns pelo aniversário e pela personalidade que nos provoca a pensar, a agir, a concordar ou discordar. Parabéns por ser diferente e ímpar.

Anna Jailma - jornalista e blogueira

sábado, 19 de abril de 2008

"Todo dia era dia do índio, mas, hoje ele só tem o dia 19 de abril..."


Foto: (Enoque) - turma do 2º ano primário de 1968, da profª Ermita Lucena, em comemoração ao Dia do Índio, na Escola Estadual Sen. José Bernardo. Da esquerda para direita estão Joanita Medeiros (de João Miguel), Fátima Cavalcante (de família do DNOCS), Lucy (de Severina Garcia), Roselane, Maria das Graças (de Manoel Caboclo), Irian Figueiredo (de Severino Leandro), João Batista Vianey (de Inácia de Aninha), Antônio Figueiredo (Toinho de Dogí) e Otenísio Júnior. Os três da frente são: Valdete Carlos, Fátima Pereira e José Geraldo.

Foto Arakén Alcântara
Foto Arakén Alcântara


Dia 19 de abril, Dia do Índio. Me vem a lembrança a notícia do índio pataxó Galdino Jesus dos Santos, de 44 anos, queimado vivo em Brasília, DF, no ano de 1997...Não foi queimado vivo por engano. Galdino foi queimado por jovens da classe média alta de Brasília, por mera brincadeira. Apesar do crime bárbaro ter abalado o Brasil e o mundo, os assassinos de Galdino encontram-se em liberdade condicional desde o final de 2004.
Conforme publicação de 17 de abril de 2007, no Portal do Trabalho da CUT (http://www.cut.org.br/), o mais jovem dos assassinos nem chegou a ser privado de sua liberdade. Os que tinham mais de 18 anos, Tomás Oliveira de Almeida, Eron Chaves Oliveira, Max Rogério Alves e Antonio Novely Cardoso mesmo condenados a regime fechado, tiveram a "regalia" de trabalhar e estudar fora do presídio. Tal direito foi concedido pela Justiça ( e ainda dizem que ela não falha...). Na mesma publicação do portal da CUT é comentado que muitas vezes eles foram vistos bebendo com amigos, nas noites brasilienses, enquanto deveriam permanecer no presídio. É revoltante, vergonhoso... Onde estão as autoridades deste país? O que andam fazendo? Por que lavam as mãos como Pilatos se juraram compromisso com o povo?
Encerrando, destaco que desde a traiçoeira madrugada de 20 de abril de 1997, até março de 2007 , um alarmante número de 257 indígenas foram assassinados em todo o Brasil, segundo levantamento do Conselho Indigenista Missionário (Cimi).
Tenho "empatia" com os índios, desde criança, quando nas escolas as professoras nos pintavam e nos enfeitavam com penas coloridas. Talvez devido este incentivo de amor e respeito pelos índigenas, plantado na minha vida pela escola e pela família, tenho respeito incondicional a história índigena. Me encanto com seus colares, seu cocar, suas danças, sua gastronomia, sua história, sua cultura, sua vida.
Aos índios e seus descendentes, parabéns pelo Dia do Índio e, apesar dos pêsames por tantas mortes, sejam felizes!

Anna Jailma - jornalista e blogueira

terça-feira, 15 de abril de 2008

Malabarista encanta trânsito em Caicó

Nos últimos dias, os sinais de trânsito de Caicó têm uma atração: o malabarista Josinaldo Oliveira, de 28 anos, surpreende pela arte, fazendo malabarismos nos segundos que o sinal está vermelho. Na Av. Coronel Martiniano, próximo ao CEJA, Josinaldo fez pedestres pararem nas esquinas e ganhou gorjetas dos motoristas que aprovaram sua arte.
Quando o sinal vermelho brilha no semáforo, é hora do show iniciar. Antes do sinal verde abrir, ele vai ao encontro daqueles que gostaram da apresentação e recebe gorjetas. “Já viajei para Natal e agora estou aqui em Caicó. O pessoal parece gostar do meu trabalho e muitos colaboram no sinal. O povo de Caicó me apóia. Sempre colaboram de forma positiva”, diz ele.
Nascido em Jucurutu, Josinaldo é malabarista há 10 anos e aprendeu esta arte no circo. Segundo ele, entrou no circo como empregado para desempenhar outras tarefas, mas, com o passar dos dias, aprendeu a fazer malabarismos e não parou mais. “É uma diversão para quem faz e para quem assiste. Além disso, é um trabalho para sobreviver. Vou mudando de sinal e mostrando meu trabalho onde passo”, diz Josinaldo.
Nas grandes capitais do país é muito comum haver apresentações de malabaristas em semáforos, sendo uma arte muito valorizada e prestigiada por todos. Acredita-se que o malabarismo é praticado desde a antiguidade. A arte de manipular objetos com agilidade e criatividade, é típica do circo e encanta os expectadores por lançar objetos no ar, realizando manobras e truques artísticos.


Fotografia: Anna Jailma

Anna Jailma - jornalista e blogueira

Beleza Estudantil 2008









No concurso de Beleza Estudantil 2008, promovido pelo historiador e promotor de eventos João Quintino, a estudante Janaíne Medeiros, está entre as concorrentes. Janaíne Medeiros é estudante do 3º ano médio da Escola Estadual Senador José Bernardo e já encantou os visitantes deste blog À Flor da Terra, quando foi destaque nas páginas do jornal Correio do Seridó, de Caicó, há poucos meses, como Musa do Correio do Seridó.
O blog a parabeniza pela participação no concurso Beleza Estudantil 2008, com votos de sucesso! Para votarem em Janaíne acessem http://sabugibyjq.zip.net/index.html

Fotografias: Anna Jailma


Anna Jailma - jornalista e blogueira

Missa de Ação de Graças foi celebrada na Guarita











No último domingo houve Missa em Ação de Graças pela chegada do inverno, no balneário Guarita. Santo Antônio e São José foram conduzidos pelos fiéis, em procissão, até a Guarita; para a celebração.
A Missa foi celebrada pelo administrador paroquial Pe. Janilson Alves e contou com presença de pescadores e comunidade em geral, estando também presentes, o prefeito municipal Dr. Elísio Galvão, a vereadora Fátima Mariz e o presidente do SEAPAC José Procópio de Lucena.
No encerramento, o prefeito municipal Dr. Elísio, o presidente do SEAPAC José Procópio, e representantes da Associação Comunitária de Pescadores Sabugienses-ACOPS, agradeceram a Deus pelo inverno e parabenizaram os pescadores, destacando o sucesso da luta dos associados pela realização e manutenção da ACOPS.
Os membros da associação, representantes do Sindicato dos Trabalhadores e do SEAPAC, confraternizaram-se com a comunidade, em alegre café da manhã que foi servido após a missa.


Anna Jailma - jornalista e blogueira