segunda-feira, 26 de maio de 2008

Artista da Terra VI - Manoel Felipe Nery


Chamado pelos músicos de Filipim, e de Menezim, pelos sobrinhos, Manoel Felipe Nery, ou “Tio Felipe” como eu o chamava, integrou a Filarmônica Honório Maciel, desde a sua fundação, tocando bombardino e trombone, posteriormente assumindo a regência e tornando-se exímio maestro. Dedicado a música, Manoel Felipe era compositor e foi professor de música em São João do Sabugi e em Ouro Branco.
Constituiu família com Severina, com quem teve uma filha, Mina, já falecida. Viúvo, casou-se com Maria do Carmo, da cidade de Ouro Branco, com quem teve 10 filhos. Morou em Ouro Branco, onde transmitiu seu conhecimento sobre música; inclusive, a filarmônica daquela cidade tem seu nome: Filarmônica Manoel Felipe Nery.
Após 16 anos de vivência em Ouro Branco, retornou para nossa terra, São João do Sabugi. Na época escreveu a letra da música “Voltei a Minha Terra”, numa referência ao desejo de voltar a nossa São João do Sabugi; onde permaneceu até o último de seus dias.
Tio Felipe é lembrado pelos que conviveram com ele pela sua sabedoria na música e sua grandiosa característica, a paciência. Não havia nada que desmontasse aquele semblante de paz. Mesmo nas tempestades da vida, ele era bonança. Como maestro, como pai, como ser humano, Tio Felipe sempre foi sinônimo de calmaria, tranqüilidade e humildade. Sábio de coração, ele transmitia seus conhecimentos com todo amor, porque o grande sábio é aquele que multiplica seu talento, que planta o que aprendeu, rendendo bons frutos.
Lembro-me que se o encontrasse duas, três, dez vezes ao dia, todas as vezes eu dizia “minha benção, Tio Felipe” porque eu sentia sua benção como algo especial. Tio Felipe era a paz e bem, o Gandhi do meu Sabugi.
Hoje, 26 de maio, é data de seu aniversário. Aqui ele permanece vivo na música e em muitos de seus discípulos, que com ele aprenderam os primeiros solfejos. Já não posso dizer-lhe parabéns, então, digo "saudades, eternas saudades..."


Anna Jailma - jornalista, blogueira e sobrinha-neta de Manoel Felipe Nery

3 comentários:

João Quintino disse...

Manoel Felipe é um nome para nunca ser esquecido em São João. Por falar nisso, Jailma, há o nome dele em algum logradouro público de Sanja?

ANNA JAILMA - annajailma@yahoo.com.br disse...

João Quintino, se tem algum logradouro com nome dele aqui, não é de meu conhecimento...

ANNA JAILMA - annajailma@yahoo.com.br disse...

Recebi e-mail do maestro Ubaldo Medeiros, que estudou música com o maestro Manoel Felipe. Publico aqui o e-mail emocionado e sincero de Ubaldo Medeiros:

"Olá, Anna Jailma,
Quando li sua matéria sobre Manoel Felipe Nery, esta me levou a estado de muita emoção. Pois tenho alegria e orgulho de ser discípulo dele. No entanto a data 26 de maio é de tão grande significado para mim. Data de aniversário do meu professor de prática de conjunto (matéria esta que só ultimamente os cursos de música oficializaram) e aniversário da morte do meu pai (Bill).
Não era desprezível a amizade entre eles. Meu pai discípulo de Manoel Felipe, tratavam-se como colegas, ambos integrantes da Filarmônica Honório Maciel e amantes da lira, com o velho Manoel Filipe gostava de expressar o amor pela música.

Bjo

Ubaldo Medeiros