terça-feira, 19 de agosto de 2008

Partida

"...O fio não foi cortado. Por que eu estaria fora de seus pensamentos, agora que estou apenas fora de suas vistas?Eu não estou longe, apenas estou do outro lado do caminho...Você que aí ficou, siga em frente,a vida continua, linda e bela como sempre foi."
(Santo Agostinho)



Faleceu hoje em Natal, RN, Maria de Lourdes Lucena Santos, tia Lourdes. Ela era a quarta, dos sete filhos de José Romão e Zulmira Lucena. Residiu 38 anos em Recife, PE e desde 2005, morava em Natal. Que ela siga em paz, na companhia de Deus.



Anna Jailma - jornalista e blogueira

domingo, 17 de agosto de 2008

Miss Mirim & Mister 2008








O Concurso de Miss Mirim acontece em São João do Sabugi desde 1977, sendo 31 anos de destaque a beleza das crianças sabugienses. Antes, somente as meninas participavam do concurso; mas, há 08 anos os meninos integram o concurso, concorrendo ao título de Mister Mirim.
Neste ano, o concurso de Miss & Mister Mirim tem 14 meninas concorrendo ao título de Miss Mirim 2008 e 09 meninos disputando o título de Mister.
As crianças prometem encantar a platéia, com desenvoltura, beleza e muita simpatia. É tempo da beleza de nossas crianças encantarem nossos olhos.
O organizador Glauber Araújo, já vivencia as etapas finais da organização do evento. O desfile foi destaque na coluna de Carlos Magno, renomado colunista social do Diário de Natal, e o evento promete ser um sucesso.
O Concurso Miss & Mister Mirim 2008 acontece dia 23 de agosto, às 20h, no Clube Municipal. A senha para adulto custa R$ 2,00 e para o público infantil, R$ 1,00.
Vamos aplaudir o mundo encantado das nossas crianças. É uma oportunidade de embarcar no mundo colorido da infância...
O nome delas:


Aléxia Morais Alves, Maria Eduarda de Andrade, Williane Morais de Souza, Yohana Camily de Oliveira, Rillary Letícia de Morais, Raianne Cavalcante Silva, Heloísa Medeiros de Souza, Ranauana de Medeiros Lima, Andresa Morais da Silva, Maria Eduarda da Silva, Lavínia de Medeiros Araújo, Nicole de Lima Lucena Silva, Raysa Luzia Lucena da Silva e Iliuana Santos Martins.

Fotos: Cedidas por Glauber Araújo
Anna Jailma - jornalista e blogueira

Eles estão na passarela




Desde 2000, os meninos também vão as passarelas concorrendo ao título de Mister Mirim. São oito anos de Concurso Miss & Mister Mirim.
Neste ano, são nove candidatos ao título. Os meninos têm idade de 08 e 09 anos. Vejam aqui a beleza dos meninos do nosso Sabugi.
O nome deles
Ítalo Ferreira de Morais, Matheus Morais de Medeiros, Leonan Ferreira Noberto, Abner Lima de Medeiros Lira, André Luan dos Santos, Jónatas Araújo Lucena, Marcos Deyson Morais, Romário Augusto Mariz, e João Batista Fernandes Jr.
Fotos: cedidas por Glauber Araújo.
Anna Jailma - jornalista e blogueira

domingo, 10 de agosto de 2008

Dia dos Pais

Eu e meu pai, presença constante na minha vida, pelas nossas semelhanças (que são muitas), pelo seu exemplo de vida e pela saudade, que é constante.

Para todos os pais, em especial ao meu pai João Ursulino (in memorian), dedico a música "Meu querido, meu velho, meu amigo", de Roberto e Erasmo Carlos. Feliz Dia dos Pais!!!


Meu querido, meu velho, meu amigo

Esses seus cabelos brancos, bonitos, esse olhar cansado, profundo
Me dizendo coisas, um grito, me ensinando tanto, do mundo...
E esses passos lentos, de agora, caminhando sempre comigo,
Já correram tanto, na vida,
Meu querido, meu velho, meu amigo
Sua vida cheia de histórias, e essas rugas marcadas pelo tempo,
Lembranças de antigas vitórias ou lágrimas choradas ao vento...
Sua voz macia me acalma e me diz muito mais do que eu digo
Me calando fundo na alma
Meu querido, meu velho, meu amigo
Seu passado vive presente, nas experiências contidas,
Nesse coração consciente, da beleza das coisas da vida.
Seu sorriso franco me anima seu conselho certo me ensina,
Beijo suas mãos e lhe digo
Meu querido, meu velho, meu amigo
Eu já lhe falei de tudo,
Mas tudo isso é pouco
Diante do que sinto...
Olhando seus cabelos tão bonitos,
Beijo suas mãos e digo

"Meu querido, meu velho, meu amigo..."




Anna Jailma - jornalista e blogueira

sábado, 9 de agosto de 2008

A cavalgada passou...










Os cavaleiros que homenageiam Juvenal Lamartine, chegaram ontem por volta das 18h30, chegando em São João pela "Praça da Lua", pracinha da entrada para os sítios Pedra e Cal, Quixeré, Riacho de Fora e outros.
Conforme Dercílio Morais, organizador da recepção aos cavaleiros, sabugienses estavam à espera da cavalgada na Praça da Lua, na ponte, na Praça Antônio Quintino de Araújo e na Av. Honório Maciel.
Na residência "Villa Dois Irmãos" eles jantaram um cardápio sertanejo, e declararam que adoraram nossa São João do Sabugi, inclusive, observaram e valorizaram a arquitetura antiga de algumas residências da cidade.
O Sr. Pery Lamartine, neto de Juvenal Lamartine, tem na família Gorgônio, laços com São João do Sabugi e recebeu a visita dos parentes Ivan Gorgônio e Basílio Gorgônio Filho (Balinha); filhos de Sr. Basílio Gorgônio. Por este vínculo familiar, os cavaleiros incluíram na programação, a visita a residência "Villa Nanu", onde Sr. Basílio Gorgônio cresceu com seus irmãos, ao lado de seus pais, e criou sua própria família.
Pery Lamartine, trouxe a literatura de cordel com breve histórico sobre o avô homenageado e a poesia Cavalgada Juvenal Lamartine, que relata a história que circunda a cavalgada.
Irei transcrever aqui, um trecho escrito por Pery Lamartine, sobre o posicionamento firme de Juvenal Lamartine, perante o Exército, visto que naquela época ele era Governador do RN:

"Estava em sua residência em Natal, quando parou a sua porta um veículo do Exército nacional, com um oficial para falar com o Governador. Neste momento aconteceu o seguinte diálogo: Senhor governador, a revolução está vitoriosa em todo o país. Estou aqui em nome dela para saber: 1º se o senhor vai aderir, 2º se vai resistir e 3º se vai renunciar. A resposta não se fez esperar: 1º não vou aderir pois não comungo dos ideais desses movimentos, 2º não vou resistir pois não tenho forças suficientes para isso; jamais poria nossos jovens soldados da polícia militar contra o exército nacional e 3º não vou renunciar, pois, estou aqui por eleição e não por um golpe de Estado como está sendo dado agora. O oficial adiantou: Pois, o Senhor está deposto e tem até as 16h para se arrumar quando virei buscá-lo. E assim foi feito.
Lamartine exilou-se na França onde permaneceu até 1934; anistiado e de volta ao Brasil, ficou confinando no Rio de Janeiro, acompanhou a redemocratização sem se envolver com política".
Fico pensando sobre os dias atuais, onde alianças e acordos políticos são tão constantes. Quem nos dias atuais seria tão honesto com seus ideais, ao ponto de ser deposto do governo, para manter uma posição política, que julga ser a correta?
Uma boa reflexão para todos vocês...

Fotos: Dercílio Morais
Anna Jailma - jornalista e blogueira

Cavaleiro poeta...

Pery Lamartine - cavaleiro poeta da cavalgada
Cavalgada “Juvenal Lamartine”
Pery Lamartine


Marcos Lopes, empresário
Tem pousada no Bom Fim
Com um nome curioso
Atrai gente mesmo assim
“O Coice da Burra” preta
Tem o pelo pixaim.

Tem o Museu do Vaqueiro
Com todos os paramentos
Chapéu de couro e gibão
E todo o aviamento
Uma aula de sertão
Para dar conhecimento.

Diverte-se com cavalgada
Usa até a “burra preta”
Já correu o Estado todo
Com o fole e a corneta
Mas foi lá em Serra Negra
Uma visita porreta.

Encontrou uma estória
Que muito lhe empolgou
O roteiro Juvenal
Por esse sertão em flor
Do Pinhara a Macaíba
Uma semana durou

Juntou a turma que gosta
No sertão de cavalgar
Marcelo Leite e o Gato
Companheiros de montar
Outros tantos cavaleiros
Vieram participar.

Saíram de Serra Negra
Com destino a Caicó
Passaram na Solidão
Onde tocou um forró
Esporaram os animais
Nas trilhas do Seridó.

No Logradouro dos Enéias
Uma parada ligeira
Para chegar em Caicó
Ainda no fim da feira
Um pernoite programado
Onde “bateu a esteira”.

De Caicó pra Acari
O Poço dos Negros é bebida
Pros cavalos já sedentos
Uma parada sabida
Juvenal é quem dizia
“Olhe a hora da partida!...”


Acari bem lá na gente
Esperando a chegada
Os cavalos já cansados
Indicando uma parada
Em Cruzeta pernoitou
Para o bem da cavalgada.

A chegada em Acari
Foi na hora da “parada”
Os vaqueiros desfilando
Com banda e muita zoada
Se arrancharam no Ingá
Dentro da hora marcada.

Essa longa cavalgada
Em Macaíba chegou
Era assim que Juvenal
Na sua burra findou
Uma jornada valente
Que o progresso parou.


Agora estamos fazendo
Uma outra cavalgada
A partida do Ingá
No Sombrio uma noitada
Em Jardim e Ouro Branco
Em São João uma parada.


No sábado, dia 9
Pra Serra Negra chegar
Homenagem a Juvenal
Nome forte do lugar
O grupo de Marcos Lopes
Pra outra vitória marcar.
Foto - Dercílio Morais
Anna Jailma - jornalista e blogueira

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Cavalgada em homenagem a Juvenal Lamartine chega hoje à São João

Um grupo de fazendeiros e profissionais liberais saiu de Serra Negra do Norte, à cavalo, para percorrer um percurso histórico de Serra Negra a Macaíba, um total de 289 quilômetros; sendo que hoje eles retornam passando aqui em São João do Sabugi, para regressar a Serra Negra do Norte.
Trata-se de cavalgada em homenagem a Juvenal Lamartine de Faria, ex-governador do RN, natural de Serra Negra, que fez este mesmo percurso no início do século passado. Entre os cavaleiros, está o Sr. Pery Lamartine, de 82 anos, neto de Juvenal Lamartine. Conforme a programação, irão chegar em São João, pela estrada do Riacho de Fora, sendo recepcionados na entrada da cidade, às 17h. Haverá visita a residência “Villa Nannu”, na Praça Antônio Quintino de Araújo, seguindo para a residência “Villa Dois Irmãos”, na Rua Francisco Quinino; onde haverá recepção organizada por Dercílio Morais.
A 1ª Cavalgada em homenagem a Juvenal Lamartine aconteceu em 2005 a surgiu através de Marcos Lopes, diretor do Museu do Vaqueiro, que teve a idéia diante da leitura do livro “Velhos Costumes do Meu Sertão”, de autoria do próprio Juvenal Lamartine.
Anna Jailma - jornalista e blogueira

CAVALGADA JUVENAL LAMARTINE - O HOMENAGEADO

JUVENAL LAMARTINE ( 1874 - 1956)

Juvenal Lamartine de Faria nasceu em 9 de agosto de 1874, em Serra Negra do Norte, filho de Clementino Medeiros de Faria e Paulina Monteiro. Aos 17 anos foi Para Natal estudar no Atheneu, onde fundou o ‘‘Grêmio Literário Natalense’’ e o periódico ‘‘O Athleta’’. É reconhecido como fundador da primeira sociedade estudantil estadual, nascida no regime republicano e líder da primeira greve estudantil do RN. Em 1894, com o fechamento do Atheneu, Juvenal Lamartine foi para o Liceu da Paraíba, em João Pessoa, para concluir o curso secundário. Depois, cursou Direito em Recife, PE, e na mesma época, escrevia artigos para jornais do RN.
Na sua trajetória de vida, foi professor de Geografia e Vice-Diretor do Atheneu (1898), Juiz de Direito (1893-1903), Vice-Governador do Estado (1904-1906), Deputado Federal (1906), Senador da República (1927) e Governador do RN (1928-1930).
Juvenal Lamartine de Faria governou o Rio Grande do Norte por dois anos e nove meses. Foi deposto pela revolução de 30. Apesar de amigo de Getúlio Vargas, apoiou a candidatura de Júlio Prestes e foi destituído após a vitória da revolução comandada por Vargas, que depôs todos os governadores eleitos na época, inclusive os revolucionários. Exilou-se na Europa, retornando ao Estado já no governo de Rafael Fernandes.
Filho de tradicional família seridoense, Juvenal Lamartine era juiz de Direito em Acari, até ingressar na vida pública, o que fez com sucesso. Foi deputado federal, vice governador, senador da República e governador. Foi quem dotou o Estado de uma moderna infra-estrutura, representada por estradas, pontes, escolas, campos de pouso no interior. Criou o Aero Clube, a escola de pilotagem e o estádio de futebol que hoje tem seu nome, no Tirol. Manteve na prefeitura de Natal o engenheiro Omar O’grady, que executou o plano de urbanização da capital, elaborado pelo arquiteto italiano Giácomo Palumbo.
Intelectual, o governador deu o maior apoio às letras e às artes. Mantinha estreitas relações com os escritores e jornalistas da época. Homem austero, não admitia contestação à autoridade constituída. Por isso, os adversários passaram a chamá-lo de truculento. Ele era um homem cioso de seus deveres e das suas obrigações. Acabou com o banditismo no Rio Grande do Norte, o que, naquele tempo, era o flagelo do sertão.
O cangaceirismo, na época, era uma espécie de epidemia, dizimando vidas e aterrorizando famílias no interior do Estado, com a finalidade de saquear, roubar e matar, atendendo a caprichos políticos ou por vingança familiar. No governo de Juvenal Lamartine, os cangaceiros foram banidos do Rio Grande do Norte.
Em 1918, como deputado federal, participou da elaboração do Código Civil, tendo subsidiado o parecer de Clóvis Beviláqua, do qual resultou sua aprovação. Homem de cultura humanista, era também cultor do Direito, respeitado por seus pares no Congresso Nacional, tanto na Câmara como no Senado.
Foi um dos fundadores da UDN em 1945, no Rio Grande do Norte, ao lado de José Augusto, Dinarte Mariz e outros. No acordo da UDN (União Democrática Nacional) com o PSP (Partido Social Progressista), saiu candidato ao Senado, mas foi derrotado por João Câmara. Para o governo, elegeu-se José Varela, que disputara o pleito com Floriano Cavalcanti, em 1947.
O acordo com Café Filho (PSP) não foi bem visto por seus amigos e até familiares. Juvenal Lamartine disputou, então, seu último mandato na política do Rio Grande do Norte. Foi o primeiro acordo político entre adversários e até inimigos pessoais. Hoje é nome do estádio que construiu - o “Juvenal Lamartine” – e do Centro de Estudos e Pesquisas da Fundação “José Augusto”, uma homenagem prestada pelo governador Aluízio Alves, amigo e admirador de Lamartine, um homem identificado com sua terra e seu povo.
No campo político, uma das maiores vitórias de Lamartine foi a consagração do voto feminino em 1927, direito que o Código Eleitoral Brasileiro só reconheceria em 1932.Durante o seu curto período de governo, foi eleita em Lages a primeira prefeita da América Latina, Alzira Soriano, em 1928. Era o coroamento da luta de Lamartine pela emancipação feminina. Juvenal Lamartine construiu 416 quilômetros de estradas e pontes, desbravando o sertão e interligando-o com a capital. Seguiu a política de valorização do algodão que herdou do seu antecessor, dando maior destaque à política de incentivos fiscais, como por exemplo a redução do imposto de exportação para o caroço, o farelo e o óleo, derivados do algodão.
Sua última atividade foi a presidência da Academia Norte-Rio-Grandense de Letras, que se transformou no refúgio do velho líder comprometido com a valorização da cultura do Rio Grande do Norte. Juvenal Lamartine nasceu em Serra Negra, em 09/08/1874, e faleceu em Natal, em 18/06/1956.
Com a revolução de 30, comandada pelo gaúcho Getúlio Vargas, depondo o presidente Washington Luís, estava encerrado o ciclo da Primeira República, também conhecida como “República Velha”, que vai de 1889 a 1930. O País conquistava o direito ao voto secreto, uma das maiores conquistas do movimento revolucionário.


FONTE:
http://www.culturanatal.com.br/gov7_juvenallamartine.php
http://pesquisa.dnonline.com.br/document/?view=7816
Anna Jailma - jornalista e blogueira

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Campanha contra rubéola começa sábado

O Ministério da Saúde lança no país a Campanha Nacional de Vacinação para Eliminação da Rubéola. Em 2007, 70% dos casos de rubéola do país foram identificados em homens, portanto, a campanha deste ano é destinada para homens e mulheres. No Rio Grande do Norte, a faixa etária para vacinação é de 12 a 39 anos de idade. Em alguns Estados do país, somente a partir dos 20 anos.
Em São João do Sabugi, agente de saúde estão visitando as residências e avisando sobre a campanha de vacinação. O Dia "D" de Vacina contra Rubéola em nossa cidade, será no próximo sábado, no Hospital Dr. Kival Gorgônio e no PSF localizado no bairro Novo Horizonte. Para serem vacinadas, as pessoas devem levar cartão de vacina ou carteira de identidade.
Durante a próxima semana, a vacina continua disponível, atendendo as pessoas que por algum motivo não puderam comparecer no sábado.
A rubéola é uma doença infecto-contagiosa que provoca sintomas como febre, manchas pelo corpo, dor nas articulações, perda de apetite e tosse. Quando a mulher está grávida e é infectada pela rubéola, a doença pode provocar aborto ou o nascimento de crianças com síndrome da rubéola congênita; que pode causar deficiência auditiva, lesões oculares (retinopatia, catarata, glaucoma), mal formações cardíacas e alterações neurológicas (microcefalia, meningoencefalite, atraso do desenvolvimento neuropsicomotor).
Lembre-se: sábado, dia 09 de agosto, você tem um compromisso com si próprio - vacinar-se contra rubéola!
Anna Jailma - jornalista e blogueira

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

LONGE DE CASA VII - Noelma Bezerra








Noelma Bezerra é sabugiense, residente no Ceará. Filha de Francisco Bezerra e D. Baúta, Noelma nasceu numa família de 5 filhos, criados na popular “Rua do Campo”.
Seus pais, os irmãos, o esposo e a filha, representam para Noelma a grande paixão de sua vida, ou como ela própria diz: “um amor incondicional”. “Faço um agradecimento especial a minha mãe que nos ensinou o essencial para uma vida feliz e aos meus irmãos Bolinha, Veríssimo, Emília e Dinalva. Vivemos um amor incondicional nesta grande família”, declara.
Noelma nasceu em São João do Sabugi e residiu aqui até os 16 anos, estudando na Escola Municipal Pe. Joaquim Félix e depois foi morar em Fortaleza, no Ceará. Já residiu dois anos em Maceió, Alagoas, e hoje voltou a residir no Ceará; é casada e mãe de Mariana. Na vida profissional iniciou faculdade de Psicologia e trabalha na OI, Empresa de Telecomunicações.
Quando trata-se de São João do Sabugi, ela destaca a simplicidade como nossa maior riqueza e nas lembranças, cita momentos das festas juninas: “admiro em São João, a simplicidade deste povo feliz. Minha melhor lembrança é de quando meu pai me levava ao Parque Lima e comprava algodão doce (risos)”, diz Noelma.
A alegria e o apego a família são as maiores características de Noelma Bezerra, mas, tem facilidade em adaptar-se aos novos ambientes e isso facilitou sua permanência longe de casa, embora, as lembranças e o amor por São João do Sabugi e seu povo, sejam fortalecidos a cada dia; pela saudade.
Construir amizades é seu forte. Conquista a confiança e a amizade pela espontaneidade, pelo jeito de “bem com a vida”, rico em simplicidade e alegria de viver; qualidades bem típicas de gente da terra da gente.
Em 06 de agosto, é aniversário de Noelma Bezerra. O blog À Flor da Terra a parabeniza pela data especial e pela personalidade iluminada que ela tem. Felicidades!




Fotos: arquivo pessoal de Noelma Bezerra
Anna Jailma - jornalista e blogueira

sábado, 2 de agosto de 2008

Ipueira está em festa!


Desde 31 de julho, a vizinha cidade de Ipueira RN, está em festa! Ipueira tem como padroeira Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Mãe de Deus e de todos nós.
No último dia 31, os peregrinos de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, residentes aqui em São João do Sabugi, caminharam até Ipueira, conduzindo a imagem da padroeira de Ipueira; rezando e cantando pela estrada. Em Ipueira, houve procissão de abertura e hasteamento da bandeira.
O novenário ocorre até a noite do dia 09 de agosto, reunindo o povo de Ipueira e de cidades vizinhas, irmanados na fé e devoção à Maria.
Na manhã do dia 10, é celebrada Missa Solene e acontece a Procissão de Encerramento com descida da bandeira.


O blog À Flor da Terra deseja uma feliz festa para os filhos de Ipueira e devotos de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro!


Programação Social


31.07 – Quinta-feira
19h30 – I Noite de Doces & Salgados
Local: defronte ao Macedão
Animação: Renato Marinho

01.08 – Sexta-feira
20 h – Festival de Prêmios
Local: Macedão

02.08 – Sábado
14 h – Abertura dos Jogos Festivos
Local: Ginásio Poliesportivo
20 h – XVIII Jantar de Confraternização
Local: Macedão
Animação: Marcus Vinícius

03.08 – Domingo
09 h – Celebração do Agricultor
09h40 – Lançamento do Jornal do Selo UNICEF – Edição 2008
10 h – Leilão e Festa do Agricultor
Local: Macedão
Animação: Forró Puêra e Quarteto Moral

04.08 – Segunda-feira
20 h – V Show de Calouros
Local: Macedão

05.08 – Terça-feira
Comemoração Cívica pelo 69º. Aniversário de Ipueira
07 h – Alvorada
07h15 – Hasteamento da Bandeira Municipal
07h30 – Café na Residência de Bacana
07h30– Jogo de futebol no Estádio Gonzagão
20 h – III Mostra do Projeto “Educando com Artes”: Teatro e Dança
21 h – Apresentação cultural do Selo UNICEF – Edição 2008 e Lançamento da Revista “Outras Histórias”
Local: Macedão

06.08 – Quarta-feira
16 h - Tarde da Criança
Local: Parque de Diversões
16h30 – XVIII Jogos dos Vereadores
Local: Ginásio Poliesportivo
22 h – Show musical
Local: Macedão
Animação: Renato Marinho

07.08 – Quinta-feira
16 h – V Mostra Artesanal e Gastronômica
Local: Macedão
20 h – IV Leilão dos Amigos de Ipueira
Local: Macedão

08.08 – Sexta-feira
15 h – Jogo de futebol no Estádio Gonzagão
23 h – Festa da Juventude
Local: Quadra de Esportes
Animação: Banda Feras

09.08 – Sábado
12 h – VIII Festa do Ex-Aluno do Grupo Velho
Local: Grupo Velho
Animação: Quarteto Moral
22 h – Festa do Reencontro
Local: Praça pública
Animação: Gatinha Manhosa, Paredão do Forró e Aryaxé

10.08 – Domingo
18 h – Show pirotécnico
20 h – Festa de Encerramento
Local: Praça pública
Animação: Forró dos Plays e Flor da Pele
Anna Jailma - jornalista e blogueira

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

V FEIRA DE CIÊNCIAS - ESCOLA MUNICIPAL PE. JOAQUIM FÉLIX

Momentos vivenciados em projetos e comemorações da escola...
Educadores com alegria de missão cumprida!

"Feliz aquele que transmite o que sabe e aprende o que ensina" ( Cora Coralina)

Compartilhando o saber...Ensino sobre alimentação saudável

O grande Machado de Assis
...e seus personagens!

Visitantes animados...


...se informando sobre tudo...

...aprendendo sobre alimentação no semi-árido!

Parabéns a todos que fazem a Escola Municipal Pe. Joaquim Félix e aos que por lá já passaram como profissionais e/ou alunos.

Fotos: Anna Jailma

Anna Jailma - jornalista e blogueira

FEIRA DE CIÊNCIAS - MÚSICA




Os visitantes da V Feira de Ciências, da Escola Municipal Pe. Joaquim Félix, encantaram-se com a apresentação da Banda de Flautas Wendell Araújo, que reúne alunos da escola na aprendizagem da flauta doce.
Cercados por uma platéia atenta, os alunos apresentaram doces melodias. A música está presente na Escola Municipal Pe. Joaquim Félix através da Banda de Flautas Wendell Araújo, na regência de Raimundo França e de coral regido por José Fágner, gerando assim músicos e musicistas que irão perpetuar a música na terra.



Fotos: Anna Jailma
Anna Jailma - jornalista e blogueira

FEIRA DE CIÊNCIAS - O MUNICIPAL




Na Feira de Ciências, o informativo O Municipal apresenta-se na sua segunda edição, sob organização da pedagoga Djanira Araújo de Medeiros, colaboração dos professores e apoio efetivo da direção da escola, equipe técnico-pedagógica e Secretaria Municipal de Educação e Esporte.
O Municipal informa sobre projetos desenvolvidos na escola. Os projetos são realizados com objetivo de melhor atender as necessidades imediatas dos estudantes e promover a integração entre as disciplinas; favorecendo o ensino e a aprendizagem.
Os projetos foram desenvolvidos envolvendo Festa Junina, Campanha da Fraternidade, Folclore, Higiene Bucal, Leitura e Escrita, Meio Ambiente, Alimentação Saudável e Alimentação no Semi-Árido, Idoso Amigo, Música, Dia "D" da Limpeza Pública, Contando Árvores, entre outros.
O projeto de solidariedade "Idoso Amigo", tem considerável destaque no informativo O Municipal. O Idoso Amigo resgatou informações de quatro idosos da cidade, que transmitiram experiências diferentes vividas: o biólogo Edmundo Araújo, a circense Toinha do Circo, o Clóvis Cigano e a rezadeira D. Joaninha.
Edmundo Araújo chegou aqui em 1983 e falou sobre um amplo trabalho de cultivo de mudas e conscientização da população sobre meio ambiente. Ele chegou a cultivar 5 mil mudas em horto montado na própria residência. A circense Antônia Barbosa, "Toinha do Circo", viveu a maior parte de sua vida no circo, ao lado do esposo que era o palhaço Suspiro. A circense relata a experiência de viver no circo, relembrando comédias e dificuldades do cotidiano circense; que permanecem escondidos nos bastidores. O cigano Clóvis Dantas, conhecido como "Clóvis Cigano" falou sobre a época em que viveu no bando, relatando sobre a estrutura das barracas, as festas ciganas e a convivência entre eles. A rezadeira Joana de Oliveira Cândido, "D. Joaninha de Peixinho", comentou sobre o receio de que esta tradição se perca no tempo e relatou um diálogo entre ela e Frei Damião, sobre ser rezadeira.
Foi através deste projeto Idoso Amigo, desenvolvido pelos alunos e coordenado pelo apoio pedagógico da escola, que a Escola Municipal Pe. Joaquim Félix ganhou o selo de Escola Solidária, do Instituto Faça Parte.
Também nas páginas do informativo, há matérias sobre a Baixa da Coruja e Rua do Campo, relatando a origem e a história que as circundam. O agricultor e barbeiro João Paulino também teve destaque no Municipal, enfocando sua linguagem única e especial. A professora Francisca Celina de Brito, "Lila", teve um pouco de sua história destacada e as professoras Marinete Mariz, Bibi Farias e Terezinha Galvão, foram relembradas pelos atuais funcionários da escola; assim como, os professores Ivan Gorgônio, José Bezerra e Ubirajara Nóbrega, que também foram citados. Além destes enfoques, o informativo traz matéria sobre a Amazônia, povo nordestino, prédio que sedia a Escola Estadual Santa Terezinha, antes apelidado de "Elefante Branco"; Mercado Público e o relato de ex-alunos, hoje funcionários da escola, sobre a saudade de antigos professores.
O jornal também destaca o fato do município ter alcançado o 2º lugar no RN, em desempenho na Prova Brasil 2007. O informativo O Municipal está à venda na Escola Municipal Pe. Joaquim Félix, ao preço de R$ 0,50. É um jornal para todo sabugiense que gosta de debruçar-se sobre nossa história e seu povo, também conhecendo os trabalhos educativos atualmente desenvolvidos na terra.
Parabéns a Escola Municipal Pe. Joaquim Félix, pelo brilhante trabalho desenvolvido a cada ano letivo, e pela publicação do informativo. Lembrei-me que na 6ª ou 7ª série, naquela escola, certa vez fiz um jornalzinho escrito à mão, sobre o cotidiano na sala-de-aula. A colega Patrícia Fernandes me ajudou a "passar a limpo" e corremos para o mural, para pregar o tal jornal, que causou "alvoroço" no "recreio". Provavelmente naquele dia, o jornalismo surgiu em mim.


Fotos: Anna Jailma

Anna Jailma - jornalista e blogueira

FEIRA DE CIÊNCIAS - SAÚDE

Na Feira da Ciência, a presença de bioquímico e enfermeiros...
Teste de glicemia...

e de classificação sanguínea...


Fotos: Anna Jailma
Anna Jailma - jornalista e blogueira

FEIRA DA CIÊNCIAS - GRÉCIA & OLIMPÍADAS






A história dos jogos olimpícos na Grécia Antiga foi transmitida pelas deusas da Grécia. Entre uvas, coroas, flores e colchas de cetim, elas explicavam com toda majestade sobre a origem dos jogos na Grécia Antiga.
Os gregos buscavam através dos jogos olímpicos a paz e a harmonia entre as cidades que compunham a civilização grega, além também de homenagear os deuses. Logo, ninguém melhor que as deusas gregas para nos transmitir informações sobre as Olimpíadas.
Depois de visitar a Grécia, recebemos explicação de atletas sobre os jogos Olimpícos da atualidade e as modalidades esportivas, envolvidas nos jogos.


Fotos: Anna Jailma
Anna Jailma - jornalista e blogueira

FEIRA DE CIÊNCIAS - RELIGIÃO

Eles retratam o batismo de Jesus, por João Batista no Rio JordãoAssembléia de Deus
Testemunhas de Jeová
Sobre a religião dos povos, os alunos transmitiram conhecimento sobre os Testemunhas de Jeová, Assembléia de Deus, Os Santos dos Últimos Dias, Igreja Batista e a Católica Apostólica Romana.
Na lenha a explicação com base na Bíblia Sagrada: " Esta ACHA de lenha simboliza o povo de Deus dividido no Antigo Testamento: Reino de Israel e Reino de Judá. Jesus mostra a unidade entre os povos e hoje a experiência de viver o Ecumenismo (unidade) entre as Igrejas."
Fotos: Anna Jailma
Anna Jailma - jornalista e blogueira