segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Política e Politicagem


O que é política? – Entende-se por esta palavra a ciência que trata do governo e também da arte de governar. Como ciência, a Política trata das relações do Estado e dos cidadãos, da legislação, das finanças, da administração interna, das relações dos povos entre si. A verdadeira política tem como objetivo realizar, pelo governo de um Estado, a justiça e o interesse geral dos cidadãos.
A política não é a procura do “poder pelo poder” e das regalias que ele pode trazer; não é usar e abusar do povo para “crescer” e enriquecer; não é um “salvo conduto” para transformar a autoridade em autoritarismo; não é um jeito fácil de meter a mão no bolso do povo para encher o próprio bolso.
Política é fazer do poder um instrumento para alcançar o bem comum; politicagem é instrumentalizar o poder em benefício próprio às custas do bem comum. Política é serviço; politicagem é crime. Há, de fato, muitos que dizem que fazem política quando, na verdade, não passam de “politiqueiros”. Se, contudo, tomarmos consciência de que a realidade mudará à medida que nós mudarmos, então, tudo é possível. Por que não começarmos já, participando da política de forma consciente e madura? Se existe sujeira na política, é necessário e urgente eliminar a sujeira e corrigir as distorções existentes, pelo uso de armas silenciosas – como o VOTO .
Se buscarmos e lutarmos pelo bem comum, faremos política, mas, se só pensarmos em nosso próprio conforto, faremos politicagem. Podemos e devemos participar engajando-nos em associações, grupos, entidades e partidos que têm como finalidade e objetivo o bem de todas as pessoas, sem exceção. Se optarmos por ficar “na nossa”, deixando que tudo fique como está, estaremos dizendo “amém” (assim seja!) e, portanto, indiretamente aderindo e colaborando com ela.
Na verdade, quem não se interessa por política ou está vivendo como um “príncipe num país de mendigos” ou é alienado dos pés à cabeça. Existem bons políticos? Sim, existem! E são muitos! O problema é que aqueles que fazem da política politicagem, acabam aparecendo mais do que os outros. Vale lembrar aqui de um provérbio chinês, que diz: “Faz mais barulho uma árvore que cai do que um bosque que cresce”. Eles, os políticos honestos, existem sim, mas não são muitos os que compactuam com eles. Reconhecer os políticos honestos – inclusive pelo apoio político e pessoal, e pelo voto, - é um dos caminhos para denunciar, superar e derrotar a politicagem.

( Trecho do texto de Valdemar Sansão no site: http://www.luxsapientiae.com.br/politica.htm)
Anna Jailma - jornalista e blogueira

3 comentários:

Maysa Úrsula disse...

Esse texto deveria ser lido em praça pública. É lamentável ver durante essa época do ano as pessoas de diferentes lugares do país apoiarem a politicagem.

ANNA JAILMA - annajailma@yahoo.com.br disse...

Maysa, realmente o texto de Valdemar Sansão é uma maravilha. Quando se percebe a diferença - a grande diferença - entre política e politicagem, até se pode bater no peito e dizer: "Eu gosto de política".

Anônimo disse...

Realmente, fazer política não é fofocar nos gabinetes, nos escritórios e nos botecos, fazer política é ter habilidade de reunir talentos para produzir o bem.