segunda-feira, 29 de junho de 2009

E os festejos do São João em São João terminam...

Noite de 23 de junho - Espaço de Eventos da Praça Antônio Quintino de Araújo, lotado!


Os festejos de São João Batista encerraram como manda a tradição, em 24 de junho...

São João Batista e Jesus Cristo, são os únicos que comemoram seu dia na data de nascimento.
Os outros santos festejam na data de sua morte.

Anna Jailma - jornalista e blogueira

Fotos- Cedidas por Aninha Medeiros

Realeza na Terra de São João Batista

A belíssima Geórgia Cunha, Rainha da Festa 2009, entra para a história dos festejos de São João Batista como majestade da beleza.

A beleza de Tássila Desirèe, vice-rainha!

Rainha Geórgia, com Tássila e Conceição, classificadas em 2° e 3° lugar, respectivamente

João Quintino, o Rei Midas do Sabugi,
com símbolos da beleza sabugiense!
Anna Jailma - jornalista e blogueira
Fotos: Glauber Azevedo & Dercílio Morais

sexta-feira, 26 de junho de 2009

XX Jantar de Confraternização

Cestinhas com cocadas, pra ninguém botar defeito!

No adro da Igreja Matriz, as famílias participam do tradicional Jantar
Quem tem bom gosto, aprova!

A fogueira que ornamentou o Jantar no patamar da Matriz

O Jantar de Confraternização deste ano completou 20 anos e foi maravilhoso. Havia a junção de pratos deliciosos - inclusive com uma variedade de saladas, que particularmente adoro; o preço estava acessível a todos - apenas R$ 5,00 e o ambiente estava muito agradável.
Neste ano o Jantar ocorreu no adro da Igreja Matriz de São João Batista e sob as bênçãos de São João Batista, os sabugienses abraçavam-se e reencontravam os amigos e familiares vindos de longe para os festejos. Entre os mais abraçados estavam Francisca Marta, de João Miguel, que chegou na noite do Jantar, vindo de Uberlândia, MG e Assis Brito, de Zoé, vindo de Santa Catarina.
Na ornamentação, destacava-se uma fogueira, onde o fogo em papel permaneceu 'aceso e sem fumaça' a noite inteira. Nas mesas, uma deliciosa lembrança: uma cestinha de palha, com cocadas da terra em sabor de leite, coco e goiaba.
Parabéns as Samaritanas, que organizaram o Jantar de Confraternização. Pelo segundo ano consecutivo mostraram qualidade no evento.

Anna Jailma - jornalista e blogueira
Foto: Anna Jailma

quinta-feira, 25 de junho de 2009

SÃO JOÃO EM SÃO JOÃO É...

Forrozar até o amanhecer na Praça Antônio Quintino de Araújo...
Raull e Mariana Medeiros - Ele filho de Totó e ela de Urbanira

Sair de Caicó pra fazer a festa no São João em São João ...
da esq. pra dir. a quarta é Mariana Medeiros, filha de Urbanira Medeiros

Levar beleza pura para o Espaço de Eventos
Ryna Góis, Raull Medeiros, Geórgia Cunha, Júlia Galvão e Isabelle Fernandes
Dançar quadrilha pelas ruas...
Bloco Virou Mania: quadrilha mais animada do São João em São João

Passear de roda-gigante no parque!

Anna Jailma - jornalista e blogueira

Fotos: cedidas






GENTE QUE FAZ A FESTANÇA

Mágnus com familiares e amigos

Cidinha, Mágnus, Samuel e Rita

Os pequenos sabugienses ausentes, presentes na festa: Daniel, Davi e Isabel...
Francisca e a caicoense Izélia - do famoso Bolo Paraíba

Eu e minha cunhada Dodora Medeiros,
posando de tietes de Paulo Lúcio Dantas

Irmãs Medeiros: Lucinha e Vera, filhas de Severino Emídio e Alice

Belíssimo casal: Ana Cláudia e Renan Cabral

Miriam Alencar, Aninha Medeiros e o amor de Miriam

Juventude bonita de São João do Sabugi

Djanira Araújo e a filha Cibele, no Arraiá do Municipal

Sr. Severino Emídio e a filha Lucinha, no arrasta pé do São João em São João - ela veio de São Paulo só pra isso.

Anna Jailma - jornalista e blogueira
Fotos - cedidas

XIII Concurso Poético Sabugiense


O Concurso Poético Sabugiense aconteceu pela primeira vez em 1985 através da “fome de poesia” de João Quintino Filho, Grinaura Morais e Maria Emília Medeiros, nos festejos do padroeiro São João Batista.
Desde 1999 o evento vem acontecendo todos os anos, sempre homenageando poetas e neste ano, o homenageado foi Israel Galvão, poeta repentista e violeiro.
No concurso são duas categorias: Poesia Popular e Poesia Moderna. Neste ano a Poesia Popular teve como vencedores João Zacarias de Medeiros, com a poesia “Sois Poeira do Sertão”, Carlos Antônio de Paiva Freitas, com “Criança Abandonada” e Davi José Cândido de Lima com a poesia “O São João em São João”.
A Poesia Moderna classificou Luiz Carlos de Medeiros, com a poesia “Eterno Sofrimento” e Geraldo Medeiros Pereira, com ”Encantos dos Namorados”.
Gostaria de fortalecer aqui no À Flor da Terra, a sugestão de João Quintino Filho, publicada em seu blog Sabugilândia, onde ele chama a atenção para o resumido número de participantes deste ano e sugere que um projeto seja desenvolvido para estimular, fazer brotar a poesia da terra sabugiense; inclusive, ele cita, como um dos passos para isso, a melhoria das instalações físicas da Biblioteca Pública Municipal “Francisco Quinino de Medeiros”e chama a atenção das autoridades do município para esta necessidade.
Destaco aqui que em Caicó, na Casa de Cultura Popular, professores e outras pessoas interessadas em poesia, fazem um curso de Literatura de Cordel. Uma iniciativa que pode ser “plantada” em qualquer solo fecundo para poesia.
A poesia pode ser levada a sala-de-aula como forma de multiplicar este patrimônio da nossa cultura, trazendo para nossas crianças e adolescentes este encanto da vida e este rico conhecimento que é a poesia, seja através da poesia popular, moderna ou contemporânea.


Anna Jailma - jornalista e blogueira

Foto - Anna Jailma

Poesia Popular - É Poeira do Sertão



Sois o sol que amanhece
Clareando a imensidão
Sois o orvalho nas plantas
Sois poeira do sertão

Sois uma fruta madura
Caindo em cima do chão
Sois o pássaro que pinica
Sois poeira do sertão


Sois pescador das enchentes
Pegando peixe com as mãos
Sois a ova da pescada
Sois poeira do sertão


Sois o livro do poeta
Folheando com as mãos
Sois batida de viola
Sois poeira do sertão


Sois trabalhador do campo
Dando lucro ao patrão
Sois um sertanejo forte
Sois poeira do sertão


Sois novato e antigo
Do tempo de Lampião
Sois história bem contada
Sois poeira do sertão


Sois o sol que escurece
Deixando sombra no chão
Sois sono de seriema
Sois poeira do sertão

É Poeira do Sertão - João Zacarias de Medeiros
1º Lugar na Poesia Popular do Concurso Poético Sabugiense 2009

Poesia Moderna - Encanto dos Namorados






Uma chama ascendeu

Uma luz que brilhou

No fogo do amor

O coração derreteu

Naquele apogeu

De amor, carícia

Paixão ou malícia

Com sabor de mel

Abre-se o véu

Aparece a delícia



Encantos dos Namorados Geraldo Medeiros Pereira
1° lugar na Poesia Moderna do Concurso Poético Sabugiense 2009

Feirinha de São João Batista








Na Feirinha de São João Batista houve neste ano a Feira de Mangai e Antiguidades com exposição de objetos das bodegas de outrora e antiguidades como talheres, conjunto de chá, revistas antigas, e outros objetos.
Na Feira de Mangai estavam objetos como balança, caixotes para medir a quantidade de bolacha que seria embrulhada no papel de embrulho, chapéus de palha, além de caldo de cana feito na hora e outras delícias vendidas nas feiras livres, com “sabor de sertão”.
Dentro da Feirinha de São João Batista houve uma homenagem aos comerciantes antigos da cidade, antigos proprietários de bodegas, bem como, a Chica Lopes, pelo artesanato.
Na entrega das placas que homenageavam os autores do pioneirismo comercial do município, estiveram presentes representantes dos homenageados; como D. Mariquinha Cavalcanti que, muito emocionada, representou o esposo Odílio Cavalcanti.
No momento da entrega às placas, onde se fizeram presentes o prefeito municipal Aníbal Pereira e o Secretário de Cultura Abraão Medeiros, eu não estava presente, mas estou aguardando fotografias deste momento especial da festa, e quando recebê-las acrescento neste espaço para melhor enfatizar esta justa homenagem feita na Feirinha de São João Batista.
Aproveito para destacar que o ambiente da bodega, antes divulgado aqui no blog, como provável cenário cultural da festa, aconteceu somente na Feirinha de São João Batista; neste espaço com exposição de objetos na Feira de Mangai e Antiguidades.
Eu tive a oportunidade de conhecer os famosos caixotes onde mediam a bolacha, o biscoito e outros alimentos da bodega. Já tinha ouvido falar mas não conhecia, assim, como também já havia ouvido muito sobre os famosos "roletes de cana" e neste ano conheci na feirinha.
Acredito que os organizadores vão estudar formas de ampliar a idéia e assim fortalecer o cenário cultural da festa; já que neste ano, também deixou de existir a ‘Casa de Taipa’, que nos anos anteriores enriquecia o cenário festivo.
Uma sugestão é que as obras de arte plástica, inclusive, do grande artista Assis Marinho e do também renomado Vandberg Medeiros recebam um espaço de destaque no próximo ano...
Quem sabe até havendo homenagem a estes artistas assim como houve aos comerciantes neste ano.
E que as pessoas da cidade que têm o dom da gastronomia se unam em prol do crescimento da Feirinha de São João Batista.
Em outras cidades do nosso Seridó a feirinha é grandiosa e um marco especial dos festejos. Nós temos condições de engrandecer nossa feirinha também.
Usando o clichê "a união faz a força" dá pra conseguir...Se o objetivo de todos é o engrandecimento da festa então, é preciso que a caminhada em prol disso seja coletiva.

Anna Jailma - jornalista e blogueira
Fotos - Anna Jailma

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Gente que Faz...

Lúcia de Otacílio com sua banca de bolo grude, balinhas de cumaru, bolos, cocadas...


Cabo Juscelino com a arte de pequenas grutas em pedra, onde imagens sacras são destaque...

A Associação das Artesãs do nosso município presente com bordados, crochè e outros trabalhos manuais

Maria e Têca de América na mesa recheada de alfinim, rolete de cana, balinha de cumaru e outras delícias que trazem o sabor das lembranças de outrora...

Gina Galvão com o artesanato de Chica Lopes, onde havia a ceramista, a rendeira, a costureira, pequeninas lamparinas, arte em barro, arte em bucha vegetal e muito mais...
Anna Jailma - jornalista e blogueira
Fotos - Anna Jailma

Vamos fazer a feira?!












...Se espalha uma colcha de mangalho:
É cabestro, é cangalha e é peixeira
Urupemba, pilão, desnatadeira
Candeeiro, cabaço e armador
Enxadeco, fueiro, e amolador
Alpercata, chicote e landuá
Arataca, bisaco e alguidar
Pé de cabra, chocalho e dobradiça
Se olhar duma vez dá uma doidiça
Que é capaz do matuto se endoidar...



Anna Jailma - Jornalista e blogueira
Fotos - Anna Jailma






...No balcão de madeira descascada
Duas torres de vidro são vitrines
A de cá mais parece um magazine
Com perfume e cartelas de Gillete
Brilhantina safada, canivete
Sabonete, batom... tudo entrempado
Filizolla balança bem ao lado
Seus dois pratos com pesos reluzentes
Dá justeza de peso a toda gente
Convencendo o freguês desconfiado...
Anna Jailma - jornalista e blogueira
Fotos - Anna Jailma