sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Carnatal X Gripe A (H1N1)


O Carnatal chegou e neste ano, a festa veio com o pânico de surto da Influenza A H1N1, a chamada gripe suína.
Na última informação da Secretaria Estadual de Saúde dos 552 casos notificados, 79 casos foram positivos; entre os quais 10 resultaram em morte e 69 receberam ou estão recebendo tratamento. Foram descartados 149 até esta semana e 324 ainda aguardam resultado do Instituto Evandro Chagas, que é localizado em Belém, no Estado do Pará.
Segundo George Antunes, secretário de Saúde do Rio Grande do Norte, a festa não será suspensa, por recomendação do Ministério da Saúde, mas mesmo assim, o secretário sugeriu que os foliões repensem a ida ao Carnatal.
George Antunes destacou a escassez de leitos em UTIs, problema que pode se agravar ainda mais com um aumento do número de casos da Gripe A. E acrescentou que ele próprio não vai ao Carnatal, nem seus filhos.
Cabe a cada um analisar se vale a pena ou não comparecer ao Carnatal. A Imprensa tem o dever de alertar conforme as orientações, dados e opiniões de órgãos e profissionais de Saúde. Se infectologistas e outros profissionais e representantes da Saúde afirmam que o perigo de surto existe, não dá para simplesmente apostar que é exagero e ser indiferente aos fatos e as informações que têm por base fontes capacitadas para a análise da situação.
Que a Saúde do Rio Grande do Norte não vive seus melhores momentos no atendimento a população todo mundo sabe - e faz tempo. Que já morreram milhares de pessoas no mundo inteiro devido a chamada gripe suína, todos sabemos. Que em Natal há registro de aumento dos casos, é o que informa a Secretaria Estadual de Saúde, em conformidade com resultados laboratoriais. Se vale a pena arriscar, cabe a cada um analisar e decidir.


Anna Jailma - jornalista e blogueira

2 comentários:

Bar de Ferreirinha 50 anos, desde 1959 disse...

Anna,seu texto está correto.Nós ainda vamos ouvir falar muito desse Carnatal.Pituleira...

ANNA JAILMA - annajailma@yahoo.com.br disse...

Se já existia alto registro de casos confirmados e suspeitos, imagine depois de uma festa desse porte não é mesmo? O acréscimo já existe e depois do Carnatal infelizmente não dá para esperar redução ou estabilidade do número de casos...
É rezar e pedir proteção a Deus, porque a Saúde Pública está um caos.