quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Meio Ambiente pede socorro aqui, ali e acolá!

Foto - Rodrigo Baleia:
peixes mortos nos leitos dos rios da Amazônia na tarde de ontem...
São Paulo, no fim da tarde de hoje, houve registro de mais de 30 pontos de alagamento e mais de 200 km de filas no tráfego por causa da forte chuva que atingiu a cidade. Duas pessoas morreram em deslizamento de terra na Zona Sul paulista.
Já na Amazônia a seca já causa morte de peixes no leito dos rios e conforme o meteorologista Ricardo Dallarosa, do Sistema de Proteção da Amazônia, a tendência é que a seca permaneça até início do próximo ano. Segundo ele, a falta de chuvas na Amazônia é causada pelo fenômeno El Niño que dificulta a formação de nuvens em parte da América do Sul.
Na tarde de ontem os níveis do Rio Negro em Manaus atingiram 15,89 m e já estão próximos do nível mais baixo já registrado, que foi de 13,64 m, em 1963.
Do avião, o fotógrafo Rodrigo Baleia, de Manaus, acompanhou a dificuldade da população de Manaquiri, cidade vizinha a Manaus e registrou a morte de toneladas de peixes nos rios da região. O fotógrafo chegou a relatar “eu sentia o cheiro de podre do avião”.
Aqui no Seridó, a mudança de clima também alerta para o pedido de socorro do meio ambiente, para as consequencias do aquecimento global e da temida desertificação - que já começou. Ainda ontem o sol era constante, chegando a incomodar pela alta temperatura.
Já hoje, 03 de dezembro, o céu escureceu, faltou energia no fim da tarde por alguns minutos - sinal que vem chuva por aqui - e "serenou". E os sertanejos mais experientes olham para as nuvens e dizem que vem "chuva boa" anunciadas nas "torres" formadas no céu.
Outros comentam nas calçadas que o "tempo está doido". Vejo que doida está a humanidade, que recebe a cada instante os recados da natureza, os pedidos de socorro do meio ambiente e ainda continua sem realmente se conscientizar do problema, indiferente as ações do dia-a-dia que podem salvar o planeta e nós mesmos.


Anna Jailma - jornalista e blogueira

Nenhum comentário: