sexta-feira, 2 de abril de 2010

Sexta-Feira da Paixão: Reflita sobre este dia!


A tarde de Sexta-feira Santa apresenta o drama da morte de Cristo no Calvário. A cruz erguida sobre o mundo segue de pé como sinal de salvação e de esperança. Com a Paixão de Jesus segundo o Evangelho de João, contemplamos o mistério do Crucificado, com o coração do discípulo Amado, da Mãe, do soldado que lhe traspassou o lado.
São João, teólogo e cronista da paixão nos leva a contemplar o mistério da cruz de Cristo como uma solene liturgia. Tudo é digno e solene, em sua narração: cada palavra, cada gesto.
O título da cruz diz “Jesus é Rei”. É o Doador do Espírito. É o Cordeiro imaculado e imolado, o que não lhe romperam os ossos. É o Exaltado na cruz, quando os homens voltam a ele o olhar.
A Mãe estava ali, junto à Cruz. O seguiu passo a passo, com seu coração de Mãe e agora está ali como mãe e discípula que seguiu em tudo a sorte de seu Filho.


Fonte: www.acidigital.com


Refletindo:
Jesus, o Rei dos Reis, foi insultado, humilhado, preso, morto. E nós pecadores, na maioria das vezes não conseguimos engolir “pequenos sapos” do dia-a-dia. Quantas vezes não pronunciamos ou ouvimos alguém dizer que “não leva desaforo para casa”, como se esta fosse uma grande virtude? Quantas vezes propagamos que deve ser “olho por olho e dente por dente”?
Não devemos confundir amor próprio com orgulho ou complexo de superioridade. Não somos superiores a nada nem a ninguém. Não podemos agir com este espírito de superioridade, de prepotência.
Que a Semana Santa, em especial a Sexta-Feira da Paixão, seja um dia de reflexão, sobre o exemplo de Cristo e a nossa vivência, a nossa trajetória: “Estamos conseguindo exercer a missão da caridade, humildade, a prática da Paz e Bem? Como exercemos esta missão? Conseguimos acolher, estender a mão, ao próximo que julgamos ‘diferente’ de nós? Conseguimos agir como irmãos daqueles que contestam nossa forma de ser, pensar e agir? Ou só conseguimos amar e apoiar os que nos parecem iguais e justos?"
O amor de Deus é dado à todos e de forma igual, verdadeira e intensa. “Amai-vos uns aos outros, como Eu vos tenho amado”, esta foi a grande lição deixada por Ele, o Cristo, o Rei dos Reis. Nossa missão aqui é cumprir.
Que possamos refletir sobre isso. Não use a Sexta-feira Santa como um dia a mais de “bebedeiras”, de farras.

Feliz Semana Santa!


Anna Jailma - jornalista e blogueira

Nenhum comentário: