terça-feira, 26 de outubro de 2010

FEIRA DO LIVRO - Capoeira

Capoeira, luta...

Capoeira, dança...

Capoeira, tradição...

Na quinta-feira a noite, a Capoeira reinou na Ilha de Sant'Ana. Os passos remetem as senzalas, e ao som do berimbau os capoeiristas fazem movimentos que unem dança e luta, ritmo e defesa, esporte e tradição, arte e cultura.

Anna Jailma - jornalista e blogueira
Fotos - Anna Jailma




Capoeira, arte e cultura



"...Os senhores de engenho proibiam os escravos de praticar qualquer tipo de luta. Logo, os escravos utilizaram o ritmo e os movimentos de suas danças africanas, adaptando a um tipo de luta. Surgia assim a capoeira, uma arte marcial disfarçada de dança.
Foi um instrumento importante da resistência cultural e física dos escravos brasileiros. A prática da capoeira ocorria em terreiros próximos às senzalas (galpões que serviam de dormitório para os escravos) e tinha como funções principais à manutenção da cultura, o alívio do estresse do trabalho e a manutenção da saúde física.
Muitas vezes, as lutas ocorriam em campos com pequenos arbustos, chamados na época de capoeira ou capoeirão. Do nome deste lugar surgiu o nome desta luta.
Até o ano de 1930, a prática da capoeira ficou proibida no Brasil, pois era vista como uma prática violenta e subversiva. A polícia recebia orientações para prender os capoeiristas que praticavam esta luta. Em 1930, um importante capoeirista brasileiro, mestre Bimba, apresentou a luta para o então presidente Getúlio Vargas. O presidente gostou tanto desta arte que a transformou em esporte nacional brasileiro..."

[www.suapesquisa.com]

Nenhum comentário: