segunda-feira, 14 de março de 2011

Dia da POESIA

Para aonde vai a Terra,

Com seu eixo desviado,

Seu povo submergido,

Suas urbes destruídas,

Governos desnorteados

Nesse imenso padecer?


Acho que vai passear,

Andando pelo universo

Feito a rês desgarrada

Que meu sogro procurou

Há mais de oitenta anos

Nos aceiros do sertão.


Ou vai expiar as bombas

Jogadas de aviões,

Navios, carros, canhões,

Nas cabeças inocentes

Por belicoso inimigo

Que despreza compaixão.


Neste dia da Poesia,

O que houver de lirismo

Está ligado ao Japão:

Pelos olhos da emoção,

Amor, solidariedade

E saudade no coração.


Jornalista Walter Medeiros

Nenhum comentário: