terça-feira, 19 de abril de 2011

Projovem realiza trabalho sobre a Importância dos Patrimônio Públicos

Adolescentes do Projovem e entrevistadas, durante entrevistas sobre Patrimônio




O Projovem Adolescente é um programa do Governo Federal, desenvolvido nos municípios através das Prefeituras Municipais. No Projovem são assistidos adolescentes de 15 a 17 anos de idade.
Em Caicó, o Projovem Adolescente atua na zona Oeste da cidade. É trabalhado com os adolescentes temas como sexualidade, drogas, direitos e deveres, meio ambiente e tantos outros assuntos que integram a nossa vivência como cidadãos.
Atualmente, os orientadores sócio-educacionais do Projovem estão desenvolvendo ações sobre Patrimônio. Diante disso, os adolescentes têm desenvolvido um ótimo trabalho sobre a identificação dos patrimônios públicos, históricos e culturais, na comunidade onde vivem. Eles visitaram bairros da zona Oeste, entrevistando as pessoas da comunidade; para identificar, questionar sobre a preservação e os riscos de desaparecimento destes patrimônios. Os adolescentes realizaram as entrevistas e nós orientadores filmamos, também orientando o desenrolar do trabalho.
Os adolescentes foram divididos em três turmas, sendo duas atuando a noite e uma turma durante o dia. Entre os patrimônios dos bairros, os moradores citaram principalmente a Igreja de São Francisco, o Hospital Regional do Seridó (SESP), e as escolas.
Após o primeiro contato junto a comunidade, os jovens do Projovem desenvolveram na Casa da Família, um "telejornal" onde eles comentaram sobre as entrevistas realizadas. A partir dos vídeos realizados junto a comunidade e os vídeos com depoimento dos próprios jovens, será montado um documentário; onde também deve constar apresentação de alguns patrimônios da comunidade. Este documentário deve ser apresentado em alguns bairros da zona Oeste, numa espécie de "Cinema na Praça", onde todos são convidados a assistirem a produção gratuitamente, na própria comunidade onde houve as filmagens.



Anna Jailma - jornalista e blogueira


Fotos - arquivo do Projovem

segunda-feira, 18 de abril de 2011

A Volta ao Céu

"Era do céu e para o céu voltou"



Na tarde de ontem, partiu para a Casa do Pai, D. Celeste Medeiros, viúva de Derly Morais, mãe de Mafra, Waldery e Maiêda (in memorian). Permanece viva a lembrança da idosa que nunca deixou de ser jovem. Gostava de nadar, recordando a infância na Volta do Rio; não enxergava a vida com lamentações e sim com uma intensa alegria de viver, e procurava a todo instante, a sintonia com Deus e Maria. Procurava fazer da vida terrena um pedaço de céu...e não poderia ser diferente, até porque chamava-se Celeste: "celestial, divinal, do céu".
D. Celeste faleceu aos 87 anos, em plena atividade, atuando na Legião de Maria, no Apostolado da Oração e como Ministra da Eucaristia da Paróquia de São João Batista; em S. João do Sabugi.
Ontem, Domingo de Ramos, certamente sua chegada no céu foi festiva. Aqui ficamos, certos de que "longe é um lugar que não existe", porque permanecemos unidos pela saudade e pelos exemplos fortes de sua vivência entre nós. Siga em Paz.



Aos familiares, meus sentimentos

Anna Jailma - jornalista e blogueira

terça-feira, 12 de abril de 2011

Se essa rua fosse minha, eu mandava ladrilhar...



Esta é a lateral da Escola Estadual Senador José Bernardo, em São João do Sabugi. É em frente a escadaria que também dá acesso a Escola.
A escola é exemplo em bom desempenho dos seus alunos. Lamentável que transportes e pessoas precisem enfrentar este lamaçal após cada chuva. Por que o calçamento ainda não chegou ali?

Anna Jailma - jornalista e blogueira

Fotos - Anna Jailma

Mercado Público de Caicó ressurge


"Eu voltei agora pra ficar, porque aqui, aqui é meu lugar..."













Postagem/Fotos - Anna Jailma

Visita ao Mercado Público de Caicó






O Mercado Público de Caicó voltou! A tristeza pela queda do Mercado, transformou-se em sentimento de alegria, de emoção, no seu retorno às atividades. Desde ontem que o Mercado Público, patrimônio da nossa história e cultura seridoense, recebe visita da população.
Todos estão curiosos em conhecer a nova estrutura, que tem agora seu espaço bem dividido em quiosques. Por lá encontra-se de tudo. A venda de refeições acontece na parte superior do Mercado e outros produtos no térreo.
O ambiente é aconchegante, com as pessoas felizes, trabalhado no novo espaço. A maioria ainda está organizando um ou outro detalhe na arrumação, mas a venda de produtos, lanches e almoços já acontece normalmente. Fui conferir de perto, bem acompanhada com meu Saul, minha mãe Ermita e minha tia Zeneide. Saul adorou os fantoches do quiosque de artesanato e nós provamos e aprovamos o almoço delicioso do quiosque de Elisa. Aliás, também estava lá, o sabugiense Marcílio Nogueira.
Na parte de cima visualizamos os quiosques do térreo, de forma que não recebemos a poluição ou o sol escaldante das ruas. Mas sobre o sol: para se ter claridade no ambiente, foi colocada uma telha transparente no teto, de forma parcial. Assim não ficamos embaixo da telha transparente - e quente - mas ainda assim, recebemos um pouco do calor. Embora não chegue a ser um calor insuportável, incomoda um pouco, dependendo do clima.
Maravilhoso seria se pelo menos a parte superior do Mercado Público de Caicó, atendesse também a noite, mesmo que fosse somente em finais de semana. Estou registrando a ideia aqui, mas, são muitas as pessoas que fazem o mesmo comentário.
Que o Mercado Público de Caicó, ressurgido das cinzas, como fênix, seja valorizado e preservado. Seja muito bem-vindo!

Anna Jailma - jornalista e blogueira
Fotos - Anna Jailma

segunda-feira, 11 de abril de 2011

SESC SERIDÓ é cultura


PROGRAMAÇÃO CULTURAL DO SESC SERIDÓ

PROJETO LETRA E MÚSICA

Happy Hour - sempre na sexta-feira, das 19h às 21h30

Entrada Gratuita

Música ao Vivo, serviço de bar e lanchonete, brinquedoteca e Oficinas Pedagógicas

15 de abril - MEL FOSTER

29 de abril - MAX VOZ E VIOLÃO

PEÇA TEATRAL

27 de abril – “O FUXIQUEIRO” e “MUTIRÃO DA DENGUE”

CIA. CULTURAL CIRANDUIS - Da cidade de Janduís/RN

Horário: 19h30

Entrada Gratuita

20 de abril – MEMÓRIAS DE EMÍLIA E LOBATO

Encenação com Equipe de Funcionários do Sesc Seridó

Horário: 19h30

Entrada Gratuita

EXPOSIÇÃO LITERÁRIA

“MONTEIRO LOBATO”

DATA: DE 11 A 29/04/2011

Entrada Gratuita

CAFÉ LITERÁRIO

TEMA: HISTÓRIAS EM QUADRINHOS: DO LAZER A SALA DE AULA

20 de abril - 7h30 às 9h30/13h30 às 15h30

BRINCADEIRAS LITERÁRIAS

DIA: 14 E 28 de abril - 18h30 às 20h30

Entrada Gratuita

OFICINAS LITERÁRIAS E ARTESANATO

DIA: 15 E 29 de abril - 19h às 21h

Entrada Gratuita

BIBLIOTECA AMBULANTE - CONTAÇÃO DE HISTÓRIA, LEITURA DE LIVROS E GIBI

DIA: 13 E 27 de abril - 18h30 AS 20h30

Entrada Gratuita

Postagem: Anna Jailma - jornalista e blogueira

EESJB é segundo lugar nas escolas públicas que aprovaram no Vestibular UFRN

Foto Anchieta França: Escola Estadual Senador José Bernardo - segunda melhor escola pública no ranking das escolas de Ensino Médio que mais aprovaram no Vestibular UFRN

A página 7 do Diário de Natal de 08 de abril, trouxe uma notícia que vai ficar eternizada na memória de todos os sabugienses: a Escola Estadual Senador José Bernardo foi a segunda melhor escola pública no ranking das escolas de Ensino Médio que mais aprovaram no Vestibular da Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN. Entre as escolas públicas, o nosso "Grupo" só perdeu o primeiríssimo lugar para o Instituto Federal do Rio Grande do Norte, IFRN, que é do Governo Federal. Isso significa que a Escola Estadual Senador José Bernardo é primeiro lugar quando trata-se de escolas estaduais do Rio Grande do Norte e venceu muitas escolas particulares da capital do Estado.
O IFRN teve 1026 inscritos no Vestibular UFRN e aprovou 552, tendo índice de 53,8%. A nossa EESJB teve 86 alunos concorrendo na UFRN e conseguiu aprovar 25, obtendo índice de 29,1%. A classificação dos melhores em aprovação na UFRN tem por base a média entre inscritos e aprovados. Quando a classificação inclui escolas públicas e particulares, a Escola Estadual Senador José Bernardo fica em 24º lugar e o Colégio Diocesano Seridoense, escola privada de Caicó, está em 13º lugar.
Quero registrar meus aplausos a Escola Estadual Senador José Bernardo. Escola onde minha mãe Ermita Lucena e minhas tias, Nilce Lucena e Verônica Úrsula, foram professoras; escola que me abriu as portas para o mundo da leitura e da escrita, onde aprendi o "be-a-bá". Quantas histórias registram aquelas salas?! Quantas apresentações, rodopios de crianças, risos e até troca de olhares estão eternizados naqueles corredores ?! Até o cheiro da merenda ainda é relembrada pelos que lá passaram...E o saudoso hasteamento da bandeira? As tardes de 7 de setembro...São histórias que permanecem na memória e acompanham os aplausos ao nosso Grupo.
Também deixo aqui meus parabéns para o Colégio Diocesano Seridoense, CDS de Caicó, onde estudei o Ensino Médio. Quando se inclui escolas privadas, o CDS apresenta-se em 13º lugar, ultrapassando várias escolas privadas de Natal.
Viva o Seridó nosso de cada dia!


Anna Jailma - jornalista e blogueira, ex-aluna da EESJB e do CDS.

Matrimônio



No último sábado, dia 09 de abril, o amor falou mais alto na Igreja Matriz de São João Batista, em São João do Sabugi. Anchieta & Katiane, membros do grupo de teatro Valmira Morais, assumiram perante Deus a missão de amarem-se incondicionalmente, fazendo a felicidade um do outro; construindo juntos e a cada dia, uma vida de amor e alegria.
O casamento foi abençoado pelo administrador paroquial, Pe. Janilson Alves. Do alto do coro, músicas que falavam de amor, emolduravam o matrimônio. Crianças jogando pétalas de rosas ,no caminho da noiva, perfumavam o ambiente; e a emoção da família e dos amigos cobriam os noivos com energia de paz e bem.
Ao longo da história dos dois, venceram dificuldades, alcançaram sonhos, construíram uma história de amor. Agora é tempo de viverem este amor de forma plena e abençoados por Deus.
A recepção aconteceu na Escola Estadual Senador José Bernardo, com decoração de Glauber Azevedo, culinária de Kadidja Quinino e seresta na voz de Ubirajara Nóbrega. Quem eternizou toda a beleza do evento, em flashes, foi Anchieta França.
Ao casal, amor e paz todos os dias, de uma forma mútua e verdadeira.

Anna Jailma - jornalista e blogueira
Fotos: Edinalva Alves e albúm de Katiane

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Círculo de Amizade


Hoje parei para pensar no ciclo que o círculo das amizades percorre, na nossa vida. Quando somos bem crianças nosso grupinho para brincar não tem lá muitas restrições. Basta alguém estar disponível para participar das brincadeiras e pronto: lá estamos nós, unidos e felizes, brincando horas a fio. Nesta época nem paramos para pensar se aquelas amizades da ciranda, do pula corda, da casinha de boneca, vão durar só aquele momento ou durante as férias, ou a vida toda.
Com o passar dos anos, chega a adolescência. Vamos formando nosso grupo, nosso círculo de amizade. Na escola, no convívio em família ou na rua que moramos, vamos nos unindo as pessoas da mesma idade, do mesmo estilo, que gostam das mesmas coisas, que pensam parecido com a gente. É a formação das 'tribos' ou como dizem "é cada qual no seu quadrado". Ingenuamente imaginamos que aquelas amizades são eternas, vão durar para sempre. Tudo é intenso e muito verdadeiro na cabeça da gente. Fazemos planos de fazer faculdade no mesmo lugar, dividir apartamento e tal. Quando o último ano de colégio chega, os concluintes choram mares d'água e nos abraços todos juram que vão trocar emails sempre, vão ser amigos sempre...
Vem a faculdade, novo tempo. Querendo ou não a cabeça muda, dar mil voltas...algumas pra melhor, outras pra pior, mas todas mudam. Os colegas de turma tornam-se os amigos mais próximos. Nesta época você olha pra trás e percebe que existe um ou outro da infância que faz parte de seu círculo atual. Da adolescência, as vezes permanece alguém também. No fim da faculdade, tudo se repete: choros, abraços, juras de amizade eterna e ploft! Tudo evapora, transforma-se, vira do avesso...Uns permanecem guardados no lado esquerdo do peito, outros na mera lembrança - as vezes você até reecontra, mas lembra do rosto e o nome não vem a memória - e outros simplesmente caem no esquecimento.Agora você tem os colegas do trabalho e um novo círculo de amizades se forma...E é sempre assim. É o ciclo da vida. Resta-nos saber valorizar e fazer valer as amizades verdadeiras.
Na verdade, o grande desafio é: saber reconhecer quem merece permanecer no seleto grupo de amigos para sempre.

Anna Jailma - jornalista e blogueira

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Indiferença ao lixo sai caro

Há alguns anos a humanidade vem tentando - eu disse, tentando - resgatar valores em favor do meio ambiente, educar as crianças sobre a valorização do meio ambiente e reeducar os jovens e adultos neste assunto. Talvez esteja na hora de reeducar principalmente os governantes neste sentido.
Infelizmente ainda nos deparamos com governantes que têm total descaso pela problemática do lixo. Uma indiferença que sai caro - e muito caro - para a vida de cada um e também para os cofres públicos. O lixo provoca sérias doenças, entre elas a dengue - que MATA. Mas isso, não parece fazer abrir os olhos e a mente dos nossos representantes políticos. Ainda presenciamos cidades com esgoto a céu aberto, mesmo do lado de lanchonetes, onde se vende comidas e bebidas. E o saneamento básico tão falado e necessário - até fundamental - para nossa qualidade de vida, onde fica?! Talvez nos nossos sonhos ou nas promessas de campanha.
Presenciamos lixo que fica, no mínimo - eu disse, no mínimo, 7 dias, à espera de coleta. Então, pode chover, chover...e o lixo a espera de coleta. Isso leva a proliferação de dengue e consequentemente, mais gente doente nos hospitais que nem sempre tem médico, nem a devida assistência.
Será que é tão difícil conseguir organizar uma coleta decente - pelo menos, decente - numa cidade?! Será que é mais fácil lidar com o problema de superlotação nos hospitais, com pessoas doentes de viroses e dengue, do que com a simples prevenção, através da limpeza nas ruas?
Isso acontece constantemente. Basta olhar do lado, observar sua cidade com mais verdade, sem os cabrestos da politicagem.
Em Caicó, por exemplo, o atraso na coleta do lixo é constante. Dizem que não há carro suficiente para suprir a coleta, ou que um carro quebrou - sempre tem um quebrado - é impressionante!
Próximo à Repecal, por exemplo, o lixo está espalhado, Há uma verdadeira montanha de lixo, sem caber em grandes contendas. Enquanto isso, é alto o índice de pessoas com virose e o risco de dengue é constante. Vão dizer que é normal virose nesta época do ano..."normal". Mas...se a época já é propícia, então, deve-se relaxar, fingir que não vê, que não sabe, e ainda colaborar para aumentar o problema de doenças na comunidade? Fica a indagação e a INDIGNAÇÃO.

Anna Jailma - jornalista e blogueira