quinta-feira, 7 de abril de 2011

Círculo de Amizade


Hoje parei para pensar no ciclo que o círculo das amizades percorre, na nossa vida. Quando somos bem crianças nosso grupinho para brincar não tem lá muitas restrições. Basta alguém estar disponível para participar das brincadeiras e pronto: lá estamos nós, unidos e felizes, brincando horas a fio. Nesta época nem paramos para pensar se aquelas amizades da ciranda, do pula corda, da casinha de boneca, vão durar só aquele momento ou durante as férias, ou a vida toda.
Com o passar dos anos, chega a adolescência. Vamos formando nosso grupo, nosso círculo de amizade. Na escola, no convívio em família ou na rua que moramos, vamos nos unindo as pessoas da mesma idade, do mesmo estilo, que gostam das mesmas coisas, que pensam parecido com a gente. É a formação das 'tribos' ou como dizem "é cada qual no seu quadrado". Ingenuamente imaginamos que aquelas amizades são eternas, vão durar para sempre. Tudo é intenso e muito verdadeiro na cabeça da gente. Fazemos planos de fazer faculdade no mesmo lugar, dividir apartamento e tal. Quando o último ano de colégio chega, os concluintes choram mares d'água e nos abraços todos juram que vão trocar emails sempre, vão ser amigos sempre...
Vem a faculdade, novo tempo. Querendo ou não a cabeça muda, dar mil voltas...algumas pra melhor, outras pra pior, mas todas mudam. Os colegas de turma tornam-se os amigos mais próximos. Nesta época você olha pra trás e percebe que existe um ou outro da infância que faz parte de seu círculo atual. Da adolescência, as vezes permanece alguém também. No fim da faculdade, tudo se repete: choros, abraços, juras de amizade eterna e ploft! Tudo evapora, transforma-se, vira do avesso...Uns permanecem guardados no lado esquerdo do peito, outros na mera lembrança - as vezes você até reecontra, mas lembra do rosto e o nome não vem a memória - e outros simplesmente caem no esquecimento.Agora você tem os colegas do trabalho e um novo círculo de amizades se forma...E é sempre assim. É o ciclo da vida. Resta-nos saber valorizar e fazer valer as amizades verdadeiras.
Na verdade, o grande desafio é: saber reconhecer quem merece permanecer no seleto grupo de amigos para sempre.

Anna Jailma - jornalista e blogueira

Nenhum comentário: