quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Orgulho Negro

Para comemorar a Semana da Consciência Negra, o Jornal Hoje, da Rede Globo de Televisão, está apresentando a série de reportagens Orgulho Negro, homenageando os 96 milhões de brasileiros de origem africana.
Histórias de superação do preconceito, dos sons e movimentos de origem africana, o espaço no mundo das passarelas, a cultura e diversos outros aspectos são mostrados em reportagens especiais durante esta semana, na tela da Globo. Na tarde de hoje, foi apresentada uma coleção inspirada na influência dos negros na moda. Uma famosa marca brasileira levou ao desfile da nova coleção tecidos soltos, estampas coloridas, e modelos negros.
Já nesta semana, foi apresentado a história de Luislinda Valois, juíza do Tribunal de Justiça da Bahia há 27 anos. Luislinda é negra e afirma que não foi nada fácil chegar onde está hoje. A mãe era lavadeira, o pai motorneiro. Ela relembra que quando não teve dinheiro para comprar o material escolar, ainda criança, ouviu de um professor que para ser mais feliz ela parasse de estudar e fosse aprender a fazer feijoada na casa de uma branca. Mas a frase preconceituosa não impediu a menina de seguir em frente. Os negros já nascem com força suficiente para superar obstáculos, ultrapassar barreiras e enfrentar os preconceitos. É uma força que vem "de dentro", talvez herança genética dos mais distantes parentes da África, que construiram os alicerces deste país.
Luislinda cursou Direito, passou em primeiro lugar no concurso para procurador federal e depois fez concurso para magistratura. Como costuma dizer, tornou-se a "primeira juíza negra rastafári do Brasil". E deixa uma lição para negros e brancos: "Eu sou muito decidida; eu digo que eu não sou retrovisor, eu não olho pra trás, eu só olho pra frente. Eu quero sempre crescer, crescer e crescer. Eu digo sempre que atrás de mim vem uma onda negra competente, querendo oportunidade e buscando essa oportunidade", diz a juíza.
São pessoas assim, como Luislinda que são exemplos de determinação e verdadeira grandeza.

Anna Jailma - jornalista, blogueira e negra.
Fonte: G1
Foto/ divulgação: Juíza Luislinda Valois

Um comentário:

Thiago Gonzaga disse...

Caro amigo

Com único intuito de divulgar os grandes escritores
e grandes livros Potiguares , agora existe um espaço para valorizar as nossas obras literárias.

Peço a voce gentilmente , que divulgue esse trabalho sem fim lucrativo, que quer apenas valorizar as obras e os autores da nossa terra.

Muitos dos grandes livros e autores do RN precisam ser reeditados e relançados urgentemente, é preciso chamar atenção dos governos estadual e municipal para essa causa .

Essa luta é de todos os Potiguares

101 livros do RN (que você precisa ler).

http://101livrosdorn.blogspot.com/

Grato