segunda-feira, 16 de julho de 2012

Catapora também exige cuidados



Catapora (ou varicela): é uma doença infecciosa causada pelo vírus Varicela-Zoster. Altamente contagiosa, mas geralmente benigna, era uma das enfermidades mais comuns da infância antes do advento da vacina.Uma vez adquirido o vírus, a pessoa fica imune por toda a vida. No entanto, ele permanecerá no organismo e, futuramente, poderá provocar uma doença conhecida como herpes-zoster, ou cobreiro.

Sintomas da Catapora: Os primeiros sintomas são febre entre 37,5° e 39,5°, mal-estar, inapetência, dor de cabeça, cansaço. Entre 24 e 48 horas mais tarde, surgem lesões de pele caracterizadas por manchas avermelhadas, que dão lugar a pequenas bolhas ou vesículas cheias de líquido, sobre as quais, posteriormente, se formarão crostas que provocam muita coceira.

Cuidados: Os cuidados com a criança são simples, mas devem ser imediatos, logo que os primeiros sintomas começarem a aparecer. Um dos cuidados é manter as unhas da criança sempre cortadas, para não haver a infecção das vesículas.
Os pequenos devem ficar em repouso e longe de outras crianças para evitar contaminação. Água e sabão são os itens necessários para manter a limpeza do corpo, sobretudo do tronco – onde tem maior predominância dos ferimentos – unhas e couro cabeludo. Também deve ser evitado o uso de pasta d’água e o contato com terra ou areia, que podem ocasionar infecção na pele. O importante é evitar a contaminação das lesões por bactérias, o que complica o quadro. Não coçar as feridas diminui o risco de infecções e a formação de cicatrizes.

Alerta: Adultos ou pessoas debilitadas, que se contaminem com o vírus da catapora, requerem cuidados especiais. As grávidas e os pacientes em tratamento de doenças graves (como o HIV e câncer) devem ficar em alerta para não contrair a catapora. Há o risco de transmissão da doença para o recém-nascido e nos pacientes com histórico de imunodeficiência, pois a varicela atinge os órgãos internos, podendo evoluir para óbito. Em situações extremas, a catapora pode provocar infecção generalizada, pneumonia bacteriana e até morte. Não costuma haver agravamento do quadro, mas há casos onde a catapora, levou a encefalite (infecção no cérebro), e há casos também de meningite e pneumonia.

Gravidez: As gestantes que já tiveram catapora ou tomaram a vacina não precisam se preocupar. Entretanto, as mulheres que não são imunes e contraírem catapora durante a gravidez têm mais probabilidade que outros adultos de desenvolver complicações sérias. Os bebês também podem ser afetados antes de nascer. Os bebês nascidos de mães que estejam com catapora podem desenvolver febre alta e outros problemas sérios. As gestantes que tiveram contato com portadores de catapora devem entrar em contato com o médico imediatamente. As que não tiverem certeza se já tiveram catapora podem fazer um exame de sangue para confirmar se estão protegidas contra o vírus.

Tratamento: Não existe um tratamento específico para catapora. Algumas situações exigem tratamento sistêmico, definido pelo médico, com antivirais e anti-histamínicos para casos muito complicados. O que se deve fazer é repousar, ingerir bastante líquido e principalmente, evitar coçar as feridas para não infeccionar. A recuperação dura de 7 a 10 dias. Outras dicas: Dê banho de banheira a cada 4 horas, a água devera estar morna e coloque uma colher de bicarbonato na água, cuidado ao secá-la, não esfregue. Passe loção de calamina nos locais onde a coceira incomoda. Corte as unhas da criança, deixando bem curtas, dificultando que ela se coce. A coceira piora quando a criança fica quente e suada, portanto deixe-a fresca e calma.

Transmissão: O vírus causador da catapora aloja-se no nariz e na garganta e é expelido no ar quando uma pessoa infectada espirra, tosse ou fala. Ele também está presente nas bolhas e erupções da pele. A catapora é transmitida de uma pessoa para outra pela tosse, espirro ou contato com as erupções. As pessoas com catapora podem transmitir a doença de 1 a 2 dias antes do início dos sintomas e até que todas as bolhas tenham formado crosta (normalmente em aproximadamente 5 dias). Entretanto, pessoas imunodeprimidas podem transmitir a doença por mais tempo, em geral enquanto as bolhas continuarem surgindo. Os sintomas normalmente aparecem de 10 a 21 dias depois do contato com o vírus.

Fonte:

www.catapora-info.blogspot.com.br

www.comocuidar.com.br/saude/como-cuidar-de-catapora/

www.drauziovarella.com.br/doencas-e-sintomas/catapora-varicela/

Postagem: Anna Jailma - jornalista e blogueira

Nenhum comentário: