quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Dois anos de saudades - F. Gomes



Há dois anos,  ouvi pessoas nas calçadas correndo com o rádio no ouvido, como que aflitas por notícias. Falavam em tiros...Por instinto saí do caminho que seguia e perguntei àquelas pessoas do que se tratava: “atiraram em F. Gomes na calçada da casa dele!”.
Meu Deus! Estávamos vivendo uma noite de terror. E até hoje quando escuto uma sirene do carro de Bombeiros, da Polícia ou de uma ambulância, aquela noite de terror vem a minha mente.  Foi uma grande perda para Caicó, para o povo, para o jornalismo, para qualquer cidadão de bem. Perdemos um grande guerreiro do bem.
F Gomes era um homem que vivia em prol do bem comum, que gostava de trabalhar em favor do povo, desafiando as injustiças e trabalhando pela igualdade social, com bravura, com garra. Faz falta. Vai fazer sempre.
O choro pela morte de F. Gomes não vai calar nunca. A dor de D. Rita, de Chumbrega, de Eliene e seus filhos, permanece palpitando no coração, na alma. É dor que não dar trégua.
Cada vez que escuto um comentário sobre a morte de F. Gomes, ou quando escuto a vinheta do Departamento de Jornalismo F. Gomes, da Rádio Caicó AM, é como se ainda fosse surpreendida pela surpresa de sua morte. É como se tivesse a sensação ilusória de que ele permanece nas ondas do rádio, ou em casa, rindo com seus filhos.
Saudade grande F. Gomes.  Saudade!

Anna Jailma - jornalista e blogueira

Foto - albúm de Erika Sariédna/facebook

Nenhum comentário: