quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Açude de São João do Sabugi, com 32,38%

Açude Público Sabugi contava em outubro com 32,38% de sua capacidade


 Vazão na comporta do Açude Público Sabugi - perde 12 a 13 cm ao dia



O Açude Público Sabugi, conhecido como “Açude Santo Antônio”, em São João do Sabugi, RN, está vivenciando uma situação crítica, preocupante, neste período de estiagem. O açude, na terceira semana de outubro, contava com somente 32,38% de sua capacidade.
Em São João do Sabugi, RN, a população já vivencia racionamento d’água e na zona rural já ocorreu morte de gado, devido a falta d’água. Mas, paralelo a isso, o DNOCS e Secretaria Estadual de Meio Ambiente receberam requerimentos de urgência, encaminhados pela Câmara de Vereadores de Caicó, solicitando abertura das comportas do Açude Público Sabugi – Açude Santo Antonio – e Barragem das Carnaúbas. O requerimento visa beneficiar pequenos produtores rurais, agropecuaristas, avicultores, ceramistas, posto de gasolina e até oficinas mecânicas, conforme declaração do presidente da Câmara de Caicó, Leleu Fontes.
Em reunião no DNOCS, em Caicó, dia 23 de outubro, professores, representante da EMATER de São João do Sabugi e representante da Companhia de Pesca, foram informados que o açude perde 12 a 13 cm ao dia com a comporta aberta; enquanto o Itans perde 10cm.  Complementando, foi explicado que com a comporta fechada, o açude não perderia percentual inferior a 1cm por dia, devido a grande evaporação que ocorre de outubro a dezembro.
Outro problema citado pelos participantes da reunião, foi o aumento da sucção das bombas utilizadas na captação da água. Foi sugerido ao DNOCS, como forma de reduzir a vazão da água, uma canalização da Barragem Carnaúba para o Açude Sabugi, mas, segundo o DNOCS, é necessário a cobertura da área e a mesma só está chegando até o perímetro Sabugi.
Estando em outubro com 7m e 20cm acima da comporta, a perspectiva é que em fevereiro de 2013, o Açude Sabugi esteja com 5m e 99cm.  Diante deste cenário caótico, resta ao povo sabugiense clamar a Deus por chuva e claro, usar água de forma consciente e sem desperdício.

Anna Jailma - jornalista e blogueira
Foto - Djanira Araújo

Nenhum comentário: