quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Projeto Estiagem: uma comunidade em ação, em prol da água



 José Procópio - SEAPAC e Djanira Araújo, coordenadora do Projeto Estiagem

 Escolas em caminhada, rumo à feira livre, palco das mobilizações

 O teatro nas ruas, mostrando o que a seca e suas consequências

Um projeto educativo, denominado Projeto Estiagem, está em desenvolvimento nas escolas de São João do Sabugi, RN. O objetivo central é integrar as escolas à comunidade na sensibilização sobre o racionamento da água na estiagem. 
Inicialmente ocorreu planejamento e discussão, com presença do engenheiro agrônomo José Procópio/SEAPAC, que ministrou palestra sobre Gestão de Recursos Hídricos no Semiárido. A coordenadora do Projeto Estiagem é a pedagoga Djanira Araújo de Medeiros, membro da Coordenação Pedagógica de escolas da cidade. No projeto, Djanira integrou todas as escolas, abrangendo estudantes de todas as idades. “As abordagens visam uma formação consciente e sensível sobre a seca, enquanto processo histórico e fenômeno natural, a indústria das secas e seus paliativos, e compreensão sobre a necessidade de saber melhor captar, armazenar e gerenciar o uso da água das chuvas”, diz a pedagoga.
O Projeto Estiagem vem realizando entrevistas com pessoas que vivenciaram períodos de seca na comunidade e fazendo mobilização na feira livre; com mensagens e apresentações culturais. O teatro foi às ruas, através das escolas, apresentando peças que destacam a seca e suas consequências no Nordeste. Cartazes em prédios públicos e faixas nas ruas, além de mensagens criadas pelos estudantes, divulgadas em carro de som, também fazem parte da mobilização que visa combater o desperdício d’água e conscientizar a população sobre o problema.
Também é proposto elaboração e divulgação do Jornal Interativo Estiagem OnLine, encaminhamento de concurso poético nas escolas, leitura de cordel em reuniões de calçadas, Sarau na Praça com canto, poesia, premiação do concurso poético, teatro e comes e bebes. “Vale destacar que o projeto conta com apoio da Secretaria Municipal de Educação, Prefeitura Municipal, CAERN, que compareceu com realização de palestras, SEAPAC na pessoa de José Procópio (palestrante) e estamos buscando outros apoios no decorrer das nossas atividades. Esperamos que o nosso projeto continue atingindo grande parte dos seus objetivos, seja reavaliado, acrescido e realimentado na continuidade em nossa proposta de educação ambiental. E esperamos também que a nossa experiência possa servir de incentivo a outros espaços de seca”, diz a pedagoga Djanira.
Professores e estudantes também estão organizando documento para envio de assinaturas, solicitando providências aos representantes do Poder Executivo e Legislativo; sobre tomadas de medidas de racionamento d’água nos reservatórios sabugienses, de forma que não haja prejuízos, e que haja racionalidade no uso. 

Anna Jailma - jornalista e blogueira

Fotos: Djanira Araújo

Um comentário:

Priscila disse...


Parabéns a todos pela iniciativa!
Por mais que todos achem que o nordeste já está acostumado com situações de seca como está, ainda vemos muito desperdício!