terça-feira, 4 de dezembro de 2012

NOTAS


ÁGUA - Nesta segunda-feira, dia 03 de dezembro, a Câmara Municipal de Caicó promoveu audiência do Centro de Estudos e Debates para discutir a perenização dos rios Sabugi (abastecido pela Barragem das Carnaúbas) e Seridó (abastecido pela barragem Passagem das Traíras).
Foram convidados representantes do Ministério Público Federal, prefeituras e câmaras municipais de Caicó, São João de Sabugi, Jardim do Seridó e São Fernando, além da Agência de Desenvolvimento do Seridó (Adese), Sindicato dos Trabalhadores, Cáritas Diocesana, Seapac, secretaria estadual de Recursos Hídricos (Semarh), Dnocs, Agência Nacional de Águas (ANA), deputado estadual Nelter Queiroz, Caern e Território da Cidadania do Seridó, dentre outras instituições.
Ao final do encontro, chegou-se a necessidade de criação de um plano de ação estratégica que possa amenizar a convivência com o semiárido. Segundo Leleu, dentre os encaminhamentos está “a criação de um grande projeto hídrico para a região, envolvendo a realização de estudo sobre a capacidade hídrica dos reservatórios, instalação de poços tubulares nas áreas mais afetadas e cobrança da construção imediata da barragem das Oiticicas”.
Será produzido um relatório resumindo a interação de todos que participaram e levar aos órgãos competentes, para que brevemente sejam tomadas as devidas providencias. “O que ficou decidido, diante da escassez de água em nossa região, é que a prioridade será o consumo humano. Isso é ponto consensual e as outras prioridades vão sequenciar toda uma ordem cronológica, como consumo animal e atividade produtiva”, lembrou Leleu.
Outra preocupação levantada foi com relação à poluição nos rios na região do Seridó. “Para tanto, pedimos que estudo da Semarh trouxesse uma avaliação sobre a instalação de sistema de esgotamento, coleta seletiva, aterro sanitário e a despoluição dos nossos rios. Ouvimos relatos das autoridades preocupadas com o alto índice de poluição existente”, continuou o presidente.

SEMARH - A coordenadora de gestão de recursos hídricos da SEMARH, Joana D’arc Medeiros, representou o órgão durante audiência do Centro de Estudos da Câmara de Caicó, nesta segunda-feira (03), e lembrou que todas as reivindicações serão encaminhadas à Agência Nacional de Águas (ANA), já que os rios Sabugi e Seridó são de domínio da União. “Para começarmos a atual de forma mais efetiva. A sociedade precisa entender que estamos administrando um período de escassez, para que todos usem com mais cuidado a água”, disse a coordenadora.
A SEMARH pretende atuar em duas linhas: curtíssimo prazo para diminuir os efeitos atuais da estiagem e outra pensando em longo prazo na estruturação da região para futuras secas. “De imediato, vamos planejar um pacto entre usuários de águas e órgãos gestores, para que possa dar pulsos de vazão nos rios, ou seja, aumentar em determinados momentos e diminuir em outros. Em longo prazo, é importante a implantação da barragem de Oiticicas”, explicou Joana D’arc. 

Por Alexandre Costa - jornalista

Postagem: Anna Jailma - jornalista e blogueira

Nenhum comentário: