segunda-feira, 9 de setembro de 2013

7 de setembro em São João do Sabugi enfoca água, seca e protestos populares

O 7 de Setembro em São João do Sabugi, RN, trouxe a avenida principal da cidade o alerta constante sobre a necessidade de se preservar a água: o lamento pela falta d'água, a alegria com o inverno do sertão, a indústria da seca - que ainda persiste - foram mostrados em destaque, inclusive, através das obras literárias de renome nacional: O Quinze - de Rachel de Queiróz, e Vidas Secas - de Graciliano Ramos. Músicas que falam do drama da seca também estiveram em desfile, como Triste Partida de Luiz Gonzaga.
O canoeiro sabugiense, Macilon, foi homenageado como homem das águas, que por anos a fio tem sua vida dedicada as águas, seja transportando profissionais e estudantes de canoa no leito do rio Sabugi, ou abastecendo as residências com água de cacimba, em época de seca. 
Formas de melhor se conviver no planeta terra, favorecendo a melhor qualidade de vida para todos, também foi destaque em apresentação das escolas e como não poderia deixar de ser, as manifestações populares ocorridas em todo país. Interessante frisar que foi mostrado a história das manifestações ocorridas no país, inclusive as manifestações contra a ditadura militar, a luta das Diretas Já!, o Fora Collor, e tantas outras lutas realizadas pela força popular. 
Parabéns aos professores e estudantes das escolas: Escola Municipal Pe. Joaquim Félix, Escola Estadual Santa Terezinha e Escola Estadual Senador José Bernardo. O desfile cívico é sobretudo uma mostra da nossa história de ontem e hoje. É um momento de chamar cada um a refletir, sobre o que se passa ao nosso redor; dentro de nossa casa (falando nisso, a torneira da pia, como vai?), na comunidade que vivemos, no nosso país e no mundo. Não podemos viver em "redomas", tendo como fonte de notícia somente a conversa ao pé do ouvido. Ser cidadão é muito mais que isso.

Anna Jailma - jornalista e blogueira

Nenhum comentário: