quarta-feira, 27 de maio de 2015

Jornada de Luta pela Saúde e Direitos da Mulher surpreende pela efetiva participação da população









A  abertura da I Jornada de Luta pela Saúde e Direitos da Mulher, em Caicó, RN, superou as expectativas do Movimento de Mulheres do Seridó, responsável por esta realização. O auditório da 10ª DIRED esteve lotado na noite da última segunda-feira, de forma que parte do público assistiu o evento na área externa do auditório, através de telão. 
 
A primeira noite de Mesa de Diálogos contou com presença da psicóloga Teresa Freire, Secretária Estadual de Políticas Públicas para Mulheres do Rio Grande do Norte, que fez explanação sobre “A Evolução Histórica das Políticas Públicas de Saúde da Mulher” e destacou o seu compromisso, de junto as mulheres seridoenses buscar o Hospital da Mulher para Caicó e Seridó.

No seu pronunciamento diante da situação caótica que envolve a assistência à mulher do Seridó, Teresa Freire frisou que visitou setores de Caicó e percebeu a falta de interligação entre os setores, de forma que, está “cada um no seu quadrado”. 

Diante do objetivo do Movimento de Mulheres de se ter Hospital da Mulher em Caicó, a secretária disse que o governador Robinson Farias é sensível as lutas coletivas e foi enfática no seu posicionamento “Ainda existe a dificuldade de enxergar a saúde como prioridade e não como questão eleitoreira. Temos que acabar – não é reduzir – a mortalidade da mulher em Caicó. Temos que envolver todos os setores da saúde para fortalecer a luta. Tem que ter hospital de atenção integral a saúde da mulher. Se não tem, tem que se construir...” disse a Secretária Teresa Freire.

Também estiveram na Mesa de Diálogos a Profª Rediane Medeiros, da UERN, que explanou sobre “A Importância do Pré-Natal”, Profª Erika Fernandes, da UERN, que abordou “Parto Humanizado” e apontou os dados de mortalidade da mulher em decorrência do parto e dados de sequelas nas crianças, também em decorrência do parto, bem como, a assistência que é dada a mulher através da Rede Cegonha. 

Dando continuidade a Mesa de Diálogos da abertura da Jornada, a Profª Cristiane Samara de Holanda, destacou o “Cuidado Puerperal no Contexto da Assistência da Mulher”, informando inclusive, sobre as condições psicoemocionais, aleitamento, alimentação e sono, avaliação clínico ginecológica, planejamento familiar e possível existência de dor, sangramento e febre, no período puerpério, que corresponde ao pós parto ou “resguardo”. 

A primeira noite da Jornada encerrou com debate, onde relatos foram gravados para documentário e será encaminhado ao Ministério da Saúde. 
Anna Jailma - jornalista e blogueira 
Fotos - Anna Jailma

Nenhum comentário: