terça-feira, 18 de agosto de 2015

Seridó poderá ter a "capital do frevo potiguar"




São João do Sabugi, RN, tem fortes laços com o frevo de Pernambuco, a partir da fundação da sua banda de música, em 1926, quando teve como maestro fundador Honório Maciel, tio de Lourenço Fonseca Barbosa – o “Capiba”, reconhecido como o maior compositor de frevo do Brasil.
Os laços de família sempre estiveram intrínsecos na troca de informações sobre a música. Ele correspondia-se frequentemente como o primo José Honório, músico clarinetista, filho do maestro José Honório. Este vínculo deu aos sabugienses uma identidade com o frevo, que passa de geração em geração. É o frevo que faz o povo sabugiense dançar com mais entusiasmo nas festas carnavalescas e até em outras épocas do ano como em festas de réveillon.
Com base nisso, o médico Rudá Morais e um descendente dos Capibas sabugienses, o bioquímico Ivan Júnior, bisneto do maestro Honório Maciel, criaram o Caminhão do Frevo, que foi as ruas de São João do Sabugi pela primeira vez em 09 de fevereiro de 2012, data em que Pernambuco comemora o Dia do Frevo.
De 2012 até hoje, o caminhão com músicos tocando frevo, é o responsável pelo frevo nas ruas de São João do Sabugi, levando a multidão dançando e cantando as marchinhas carnavalescas nas tardes da festa momesca. Agora, o Deputado Estadual George Soares (PR) fez tramitar na Assembleia Legislativa uma proposta de conceder a São João do Sabugi o título honorífico de “capital do frevo”.
O deputado justifica relatando a tradição sabugiense com o frevo e os laços com a família Capiba e a criação do Projeto Cultural Caminhão do Frevo, que valoriza o frevo como principal ritmo nas festas carnavalescas da terra. “O Frevo é patrimônio cultural da humanidade, título concedido pela Unesco, e durante o período de carnaval contribui para a elevação da autoestima da população de São João do Sabugi, agregando uma infinidade de adeptos oriundos dos municípios norte-riograndenses e de outros Estados”, justificou o deputado.
Agora é tempo de agradecer aos jovens Ivan Junior e Rudá Morais, que com muita determinação, criaram o projeto e fazem acontecer, valorizando o nosso patrimônio cultural imaterial. Ao deputado, também é tempo de agradecer o reconhecimento e valorização da cultura na terra sabugiense.

Anna Jailma - jornalista e blogueira 
Fotos - acervo do Caminhão do Frevo

Um comentário:

Sheila Quintanilha disse...

Belo texto! Nos orgulha ter este título para nossa terra... Viva o frevo! Viva a alegria sabugiense!
Sheila Quintanilha