sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Lamento em Poesia



Lamento
O coreto já sem voz
Pergunta no escombro
Que mal fiz nesta terra?
Sou acaso um assombro?
Eu era só fortaleza
Agora sou tristeza
Virei um malassombro


Sou mesmo diferente
De tudo que você vê
É este o meu erro
Não emocionar você
Eu era a sua história
E me faz de escória
Para mostrar seu poder


Eu sou pura lembrança
Dos dias de muita paz
Das danças e retretas
De seus ancestrais
Agora sou um gemido
Coração comovido
Dessa história que jaz


Sou velho esquecido
Sou poeta do seu chão
Sou criança que corre
Fortaleza do sertão
Sou como passarinho
Saudade é meu ninho
Minha dor será canção

Anna Jailma - 09/09/2015

Um comentário:

Unknown disse...

QUE DOR PROFUNDA NO MEU CORAÇÃO DE SABUGIENSE !!!!!! SÃO JOÃO BATISTA, VALEI-NOS.
URBANO MEDEIROS