sexta-feira, 11 de março de 2016

São Paulo planta exemplo de valorização das árvores caídas



Ano passado, a prefeitura de São Paulo, SP, iniciou o Programa Municipal Mobiliário Ecológico, que surgiu em parceria da Secretaria Municipal de Verde e Meio Ambiente, Secretarias de Desenvolvimento Urbano e das Subprefeituras. 

São Paulo, vista como cidade de concreto ou selva de pedra, está plantando o exemplo. As árvores caídas pela cidade transformam-se em grandes bancos para espaços públicos, como no Largo da Batata, em Pinheiros. As obras são assinadas pelo designer Hugo França, especialista em esculturas e mobílias em madeira. 

O objetivo do projeto é reaproveitar as árvores e resíduos que caíram, dando vida as praças e os parques.

Quando trabalhei no jornal O Mossoroense em Mossoró RN tive o prazer de fazer uma matéria sobre uma árvore antiga que foi arrancada apesar de protestos de pessoas da cidade. Na época as pessoas se reuniram, deram destaque as linhas naturais, contornando na madeira desenhos já feitos pela natureza. 

A árvore foi usada nas apresentações de artistas da terra em um barzinho rústico e charmoso... O microfone ficava exatamente em cima daquele tronco e a árvore morta ressurgiu como palco. Sempre é possível construir. Sempre é possível preservar. Mas para saber fazer é preciso ter sensibilidade. Nem todos os nossos gestores têm, infelizmente...

Anna Jailma - jornalista e blogueira
Foto - CicloVivo

Nenhum comentário: