quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Jacy está em Natal dia 30



Dia 09 de outubro, no auditório da UFRN de Caicó, RN, a Aldeias SESC trouxe "Jacy" do Grupo Carmin. E dia 30, Jacy estará no Teatro do Riachuelo 19h, em Natal RN. 

A peça trata-se de um saculejo, de dentro pra fora. Você passa pelo passado – Segunda Guerra, Ditadura Militar – e depois você percebe que ontem é hoje, que você conhece muita “Jacy” e que se você não é Jacy, mas algo dela esteve ou estará em você. 

Jacy Lisboa de Lucena, natural de Ceará Mirim, residente em Natal, depois Rio de Janeiro, por fim novamente Natal RN:  Jacy que se procura, Jacy que se apaixona, Jacy que se frustra, Jacy que desiste, Jacy que dar volta por cima, Jacy que trabalha...trabalha...trabalha... Jacy que sonha, Jacy que se perde, Jacy que se enxerga igual ou diferente da maioria, Jacy sozinha, Jacy em conflito entre a mente lúcida e o corpo frágil... 

A situação política do país, o mundo em volta, tudo depende dos olhos de quem ver...ou do coração que sente. A Segunda Guerra, a ditadura militar, as oligarquias do RN, as semelhanças – ou não – com momentos da atualidade, estão no palco de Jacy, de uma forma irreverente e envolvente. ( aliás, é impressionante como a concentração do poder neste Estado do RN, mais parece uma árvore genealógica...)

Trata-se de uma rica e criativa - as vezes divertida - contextualização entre o processo do envelhecimento pessoal com a mudança - ou não - da história do país, do mundo.

A frasqueira de Jacy encontrada como se fosse "lixo" em meio a entulhos, na Av. Prudente de Morais em Natal RN, deu vida a esta peça. E aquela frasqueira... tem muito mais que objetos de sua história. 

A frasqueira de Jacy tem traços da história de todos e de cada um, que – ao contrário do que se possa pensar – continuam acorrentados ao presente e não devem ser esquecidos, porque é lembrando estes detalhes que se alcança a liberdade.

E a cada demonstração do passado, vem o comentário “ainda bem que mudou” como um saculejo nos ombros da plateia. Jacy ainda bem que você existiu. Jacy, “ainda bem que mudou...” mudou a forma de enxergar o mundo em volta. 


Aldeia SESC 2016 de parabéns mais uma vez! Onde tem SESC tem cultura. 

Anna Jailma - jornalista
Fotos - Grupo Carmin

Nenhum comentário: